23:38 24 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Veículos militares transportam mísseis balísticos de curto alcance DF-15B passando pela Porta de Tianamen durante a parada militar em homenagem aos 70 anos da vitória na Segunda Guerra Mundial, Pequim, China, 3 de setembro de 2015

    Rússia não se preocupa com o aumento do poder militar da China

    © REUTERS/ Jason Lee
    Mundo
    URL curta
    123179251

    O vice-ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Ryabkov, afirmou nesta quarta-feira (9) que a Rússia não tem preocupações sobre o desenvolvimento do complexo industrial militar da China. Ele acrescentou que as relações entre os dois países atingiram o seu pico.

    “As relações com a China agora são tão profundas, apertadas e produtivas como nunca foi. Nós não vemos nenhuma razão para se preocupar com o nível de desenvolvimento dos componentes militares chineses”, disse Ryabkov.

    Na semana passada, a China realizou uma parada militar em Pequim marcando o 70º aniversário do fim da Segunda Guerra Mundial. Líderes e altos funcionários de quase 50 países, incluindo o presidente russo, Vladimir Putin, participaram das celebrações. Aproximadamente, 12 mil militares desfilaram, incluindo 11 falanges de infantaria mecanizada, um comboio de 27 formações e dez escalões da aviação.

    A posição de fechamento honorário do desfile foi concedida a três unidades da Rússia, representando as Forças Terrestres, a Força Aérea e a Marinha da Federação Russa.

    Tags:
    70 anos, complexo, poderio militar, desfile militar, desenvolvimento, comemoração, parada, Segunda Guerra Mundial, Forças Terrestres, Força Aérea, Marinha, Sergei Ryabkov, Vladimir Putin, Pequim, China, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik