03:30 21 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Chanceler da Alemanha Angela Merkel

    Merkel defende cotas vinculativas para Europa receber refugiados

    © AP Photo/ Michael Sohn
    Mundo
    URL curta
    116006

    A chanceler alemã, Angela Merkel, afirmou nesta terça-feira (8) que os países da União Europeia devem ter "cotas vinculativas" para receber refugiados.

    "Necessitamos de cotas vinculativas", disse a líder alemã após reunião com o primeiro-ministro da Suécia para tratar da atual crise migratória na Europa.

    Apesar de defender a ideia, Merkel admitiu que a repartição deve ser decidida "segundo determinados critérios" para que seja justa, algo que, por agora, está "infelizmente muito longe".

    A chanceler também defendeu a resolução diplomática dos conflitos nos países de onde chega a maioria dos refugiados. "Eu acredito que nós precisamos distribuir os refugiados em todos os países europeus. Temos também a obrigação com os cidadãos de seus próprios países de participar na resolução diplomática de conflitos internacionais. Isto aplica-se à nossa participação na missão no Afeganistão, entre outros lugares”, disse a chanceler. 

    Na última segunda-feira, o vice-chanceler Sigmar Gabriel, que também ocupa o cargo de ministro da Economia e chefe do Partido Social-Democrata alemão, disse durante uma entrevista que as autoridades alemãs esperam receber cerca de 500 mil imigrantes anualmente durante vários anos. Segundo o político, o país certamente vai conseguir lidar com o afluxo de refugiados.

    De acordo com a Agência Europeia de Fronteiras (Frontex), cerca de 340 mil imigrantes chegaram à União Europeia nos primeiros sete meses de 2015.

    Alguns especialistas acreditam que a atual crise humanitária na Europa é a pior desde a Segunda Guerra Mundial.


    Mais:

    Quem provocou conflitos deve se responsabilizar pelos refugiados, diz chanceler russo
    ACNUR: crise de refugiados é causada por falta de resposta adequada da Europa
    Dilma: Brasil está de braços abertos aos refugiados sírios
    4.000 militantes do Estado Islâmico penetraram na Europa sob a capa de refugiados
    Brasil já concede mais vistos de refugiados a sírios que países europeus
    Tags:
    crise migratória, imigrantes, refugiados, Angela Merkel, União Europeia, Europa, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik