04:26 22 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Mikheil Saakashvili, governador da região de Odessa

    Saakashvili pode substituir Yatsenyuk no cargo de primeiro-ministro

    © AP Photo/ Efrem Lukatsky
    Mundo
    URL curta
    661534

    Uma petição online a favor de designação de Mikheil Saakashvili, governador da região de Odessa, como primeiro-ministro ucraniano foi assinada por mais de 26 mil pessoas e será submetida à consideração do presidente ucraniano Pyotr Poroshenko.

    O presidente ucraniano Pyotr Poroshenko agora tem de considerar a petição a favor de nomeação de Saakashvili como primeiro-ministro do país, informa o canal televisivo ucraniano 112.ua. Recorde-se que Mikheil Saakashvili foi presidente da Geórgia entre 2004 e 2013, tendo adquirido apenas recentemente a cidadania ucraniana.

    Segundo a lei, o presidente tem de começar a analisar a petição no prazo de três dias. Depois, tem 10 dias para tomar uma decisão.

    A petição foi divulgada no site oficial da administração de Poroshenko em 1 de setembro. São necessárias 25 mil assinaturas, recolhidas durante três meses ou menos, para a petição ser considerada pelo presidente.

    Mais cedo, Saakashvili disse que não ia considerar a hipótese de se tornar primeiro-ministro.

    De acordo com o site, os residentes ucranianos podem enviar petições online ao presidente. Anteriormente, as petições enviadas à administração presidencial nunca haviam recolhido o número necessário de assinaturas. 

    Se uma petição online for considerada razoável, esta pode ser implementada pelo presidente. O presidente pode submeter ao parlamento determinados projetos-lei para resolver problemas mencionados na petição.

    Na semana passada, o primeiro-ministro ucraniano Arseny Yatsenyuk e o governador de Odessa Mikhail Saakashvili protagonizaram um escândalo. Saakashvili acusou Yatsenyuk de travar as reformas e apoiar os interesses dos oligarcas. Yatsenyuk desmentiu as palavras de Saakashvili, considerando-as falsas e infundadas.

    Tags:
    primeiro-ministro, Arseny Yatsenyuk, Mikhail Saakashvili, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik