09:28 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Dilma Rousseff

    Dilma: Brasil está de braços abertos aos refugiados sírios

    © REUTERS / Ueslei Marcelino
    Mundo
    URL curta
    25128

    A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, aproveitou o seu discurso no Dia da Independência do país para enviar uma mensagem de apoio e solidariedade aos refugiados sírios.

    “Mesmo em momentos de dificuldade, de crise como estamos passando, teremos nossos braços abertos para acolher os refugiados. Aproveito para reiterar a disposição do governo para receber os que, expulsos de suas pátrias, para aqui queiram vir viver, trabalhar e contribuir para a prosperidade e a paz do Brasil”, declarou a líder brasileira.

    Dilma destacou também que o governo brasileiro concedeu 2.077 asilos a refugiados sírios desde 2013, número superior, inclusive, às concessões de asilo proporcionados pela União Europeia, acrescentando que o Brasil é formado por povos de diversas origens.

    Ao comentar a atual situação econômica do Brasil, a presidente afirmou que os problemas internos também devem ser atribuídos à crise econômica externa. 

    “Nossos problemas também vieram lá de fora e ninguém que seja honesto pode negar isso. Está visível que a situação em muitas partes do mundo voltou a se agravar. Países importantes, parceiros do Brasil, tiveram seu crescimento reduzido”. 

    Segundo ela, alguns remédios para a situação atual podem ser “amargos”, mas são “indispensáveis”. “As medidas que estamos tomando são necessárias para pôr a casa em ordem e reduzir a inflação, por exemplo", declarou.


    Mais:

    4.000 militantes do Estado Islâmico penetraram na Europa sob a capa de refugiados
    Brasil já concede mais vistos de refugiados a sírios que países europeus
    ONU: União Europeia precisa distribuir pelo menos 200 mil refugiados
    Rússia diz que UE deve aprender com Moscou a resolver questão dos refugiados
    Tags:
    imigrantes, crise, refugiados, Dilma Rousseff, União Europeia, Síria, Europa, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik