04:52 24 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Christine Lagarde, diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI)

    O crescimento econômico global continua desequilibrado, diz Lagarde

    © AFP 2018 / SAUL LOEB
    Mundo
    URL curta
    212

    O crescimento da economia global permanece moderado e irregular, segundo afirmou a diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, através de comunicado oficial.

    "O principal desafio que enfrenta a economia global é o fato de que seu crescimento permanece moderado e desequilibrado", disse Lagarde após reunião com os ministros das Finanças e chefes de bancos centrais dos países do G20 em Ancara, na Turquia.

    Christine Lagarde, diretora-gerente do FMI
    © Sputnik / Vladimir Pyesnya
    De acordo com Lagarde, especialmente "para as economias em desenvolvimento, as perspectivas de crescimento em 2015 se enfraqueceram em comparação com o ano anterior".

    Ao mesmo tempo, a diretora do Fundo ressaltou que "no próximo ano é esperado um certo restabelecimento das posições", ao se referir ao grau de crescimento e desenvolvimento econômico dos países em questão.

    Ela acrescentou ainda que "as taxas de crescimento da produtividade, tanto nos países desenvolvidos como nos em desenvolvimento, se mantêm em um nível baixo".

    A este respeito, Lagarde destacou a necessidade de "uma política coordenada que vise superar esses desafios".

    Em particular, pediu "uma política monetária estimulante nos países desenvolvidos, a partir de medidas que consigam fortalecer o orçamento e promover as reformas estruturais".

    Mais:

    Dilma e Lagarde discutiram aproximação entre Mercosul e UE em Brasília
    Christine Lagarde participará de seminário no Brasil
    Lagarde: FMI e AIIB da China têm boas perspectivas de cooperação
    Lagarde: Rússia não deseja o colapso econômico da Ucrânia
    Tags:
    crescimento econômico, desenvolvimento, crise econômica, Cúpula do G20, FMI, G20, Christine Lagarde, Turquia, Ancara
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik