03:28 14 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Imigrantes na fronteira entre Grécia e Macedônia

    ONU: União Europeia precisa distribuir pelo menos 200 mil refugiados

    © REUTERS / Alexandros Avramidis
    Mundo
    URL curta
    161
    Nos siga no

    O alto comissário das Nações Unidas para os refugiados, Antônio Guterres, apelou à União Europeia realizar a distribuição de pelo menos 200 mil refugiados, defendendo que todos os estados-membros deviam ter a obrigação de participar neste programa.

    “É preciso um programa de reinstalação em massa, com a participação obrigatória de todos os estados-membros da União Europeia. Uma estimativa bastante preliminar parece indicar a necessidade de aumentar as oportunidades de reinstalação de até 200 mil lugares”, disse Antônio Guterres em comunicado.

    Segundo ele, a Europa enfrenta o maior afluxo de refugiados em décadas, e "a situação requer um esforço conjunto enorme, impossível com a atual abordagem fragmentada da União Europeia”.

    "Após a chegada às costas e fronteiras da Europa, elas continuam a sua viagem para o caos", acrescentou Guterres, denunciando o tratamento indigno que os imigrantes recebem.

    Ele explicou que se trata "principalmente de uma crise de refugiados, e não apenas um fenômeno de migração", porque a maioria das pessoas que chegam à Grécia é oriunda de países onde há conflitos como a Síria, o Iraque e Afeganistão.

    O alto comissário acredita que a única maneira de resolver o problema é a implementação de uma "estratégia comum baseada na responsabilidade, solidariedade e confiança".

    "Concretamente, isso significa tomar medidas urgentes e corajosas para estabilizar a situação e encontrar uma maneira de compartilhar verdadeiramente a responsabilidade, a médio e longo prazo", adiantou.

    Em julho, o Conselho Europeu recusou uma proposta da Comissão Europeia de estabelecer cotas obrigatórias para a reinstalação e recolocação de refugiados, tendo os chefes de Estado e de Governo dos 28 países chegado a um acordo para o acolhimento de 32 mil pessoas oriundas da Síria e da Eritreia, número inferior aos 40 mil propostos pelo executivo comunitário, em maio.

    De acordo com a Agência Europeia de Fronteiras (Frontex), cerca de 340 mil imigrantes chegaram à União Europeia nos primeiros sete meses de 2015.

    Alguns especialistas acreditam que a atual crise humanitária na Europa é a pior desde a Segunda Guerra Mundial.

     

    Mais:

    Rússia diz que UE deve aprender com Moscou a resolver questão dos refugiados
    Conselho Europeu pede divisão de 100 mil refugiados entre países da UE
    Sob presidência russa, Conselho de Segurança da ONU prepara resolução sobre refugiados
    Grécia anuncia medida para lidar com refugiados em ilhas
    Merkel: divergências na UE sobre refugiados colocam zona Schengen em questão
    Tags:
    imigrantes, refugiados, ACNUR, ONU, Antonio Guterres, União Europeia, Afeganistão, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar