18:00 22 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Jacob Zuma e Xi Jinping, presidentes de África do Sul e China.

    Presidente da África do Sul exalta esforços da China pela paz mundial

    © AP Photo / Lintao Zhang
    Mundo
    URL curta
    3130

    O presidente da África do Sul, Jacob Zuma, fez nesta sexta-feira (4), ao chegar à Cidade do Cabo vindo de Pequim, um breve resumo de sua visita à China para a parada militar pelos 70 anos do fim da II Guerra Mundial, realizada na quinta-feira (3). O líder sul-africano elogiou os esforços chineses pela busca da paz.

    “Como uma grande potência, a China tem constantemente usado sua força para defender a paz e a segurança à nível global, e não por agressão. Mais de 35 milhões de chineses perderam a vida defendendo seu país durante a II Guerra Mundial. Apesar dessa devastação, a China emergiu entre as principais nações do mundo utilizando sua influência política e poder econômico para construir amizades com outras nações”, disse Zuma.

    O chefe de Estado destacou também a participação chinesa nos movimentos de libertação no continente africano. Ele afirmou que seu país deve reforçar sua capacidade de segurança para continuar contribuindo para a paz. Zuma completou dizendo que há muitas lições a serem aprendidas com o sucesso da China.

    O líder sul-africano explicou que existe uma relação histórica entre o país asiático e a África e que chegara o tempo de impulsionar esta parceria, reforçando a industrialização e o desenvolvimento da infraestrutura do continente africano.

    Zuma, em sua estada na China, se reuniu com o presidente chinês, Xi Jinping. Eles acertaram a atualização da reunião ministerial do Fórum de Cooperação China–África para uma cimeira. O encontro de cúpula acontecerá nos dias 4 e 5 de dezembro, na África do Sul.

    Tags:
    poder econômico, contribuição, exaltação, 70 anos, parada militar, elogio, desfile militar, desenvolvimento, influência, parceria, paz, segurança, II Guerra Mundial, Fórum de Cooperação China–África, Jacob Zuma, Xi Jinping, Cidade do Cabo, Pequim, Ásia, África, África do Sul, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar