06:44 27 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    122
    Nos siga no

    A posição contraria a adotada pelo presidente Hassan Rouhani que compactua com a ideia de levar o documento para a votação parlamentar. O chefe de Estado alega que isto dificultaria a implementação do acordo. Khamenei também disse na TV iraniana que as medidas restritivas deveriam ser completamente retiradas e não suspensas.

    “O parlamento não deve ser deixado de lado, deve aprovar o acordo ou rejeitá-lo. Falei para o presidente que não temos interesse em não permitir que os legisladores iranianos analisem o acordo”, destacou Khamenei.

    O Irã e o sexteto negociaram um acordo sobre o programa nuclear do Irã durante 22 meses. A república islâmica defende que tem interesses atômicos pacíficos, mas as potências internacionais negociaram um documento com garantias de inspeções rotineiras de representantes da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), em troca seriam levantadas as sanções à república islâmica.

    Na quarta-feira (2), o governo norte-americano conseguiu o 34º voto necessário para a aprovação sem ressalvas do acordo nuclear com o Irã no Congresso dos EUA. A certeza de uma avaliação positiva no parlamento aconteceu após a senadora democrata Bárbara Mikulski defender o documento.

    Tags:
    retirada, suspensão, sanções, avaliação, aprovação, programa nuclear, acordo nuclear, Partido Democrata, sexteto, Parlamento do Irã, Congresso dos EUA, Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Hassan Rouhani, Aiatolá Ali Khamenei, Barbara Mikulski, França, Alemanha, Reino Unido, China, Irã, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar