06:16 12 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Autoridades de China e Venezuela se reúnem em Pequim.

    Venezuela receberá US$ 5 bilhões da China para alavancar produção de petróleo

    © AFP 2017/ Parker Song
    Mundo
    URL curta
    13183

    A China emprestará US$ 5 bilhões para a Venezuela. A notícia foi divulgada pelo presidente venezuelano, Nicolás Maduro, em seu programa de TV na terça-feira (1). Ele informou que o valor será investido no aumento da produção de petróleo.

    Maduro, que está na China, também assinou com o governo chinês uma série de outros acordos, incluindo energéticos, produtivos e culturais, como forma de estreitar a parceria estratégica entre os dois países. O presidente venezuelano frisou que os documentos fazem parte de um plano a ser desenvolvido nos próximos 10 anos.

    Antes de se encontrar com o presidente chinês, Xi Jinping, para a assinatura dos acordos, Maduro afirmou que o objetivo de sua visita era garantir “os recursos necessários para o desenvolvimento da Venezuela, em meio à brutal guerra econômica que o país enfrenta (em alusão à pressão dos EUA) e à queda do preço do petróleo”.

    Na quinta-feira (3), Nicolás Maduro assistirá, ao lado de autoridades de muitos países, incluindo o presidente russo, Vladimir Putin, à Parada da Vitória do Povo Chinês, que celebrará a resistência ao militarismo japonês e o fim da II Guerra Mundial.

    Venezuela e China firmaram mais de 430 acordos de cooperação bilateral em diversas áreas desde 1999. Os dois países, embora tivessem reestabelecido as relações diplomáticas em 1974, somente após chegada de Hugo Chávez à presidência venezuelana conseguiram desenvolver laços de amizade.

    Nicolás Maduro esteve no Vietnã, antes de chegar a Pequim. Ele assinou documentos estreitando a cooperação bilateral com o governo vietnamita ao se reunir com o presidente Truong Tan Sang, em Hanói.

    Tags:
    cooperação bilateral, investimento, empréstimo, assinatura, acordos, petróleo, II Guerra Mundial, Truong Tan Sang, Hugo Chávez, Xi Jinping, Nicolás Maduro, Vladimir Putin, EUA, Rússia, Vietnã, Hanói, Venezuela, Pequim, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik