18:51 23 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    6101
    Nos siga no

    O chefe do comitê para as relações exteriores da Duma (câmara baixa do parlamento russo), Aleksei Pushkov, declarou que o presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, não tem a situação no país sob controle, mas tenta convencer a Europa do contrário.

    "Poroshenko é forçado a manobrar, ele deve mostrar à Europa que controla a situação no país, mas parece-me que ele é cada vez menos capaz de fazer isso. Os eventos de hoje em Kiev indicam que Poroshenko não mantêm a situação sob controle", disse Pushkov nesta segunda-feira durante entrevista à mídia russa.

    Em sua opinião, as emendas à Constituição aprovadas no parlamento ucraniano "não correspondem ao acordo de Minsk". Segundo ele, "esta é uma alteração muito condicional que não envolve um estatuto especial para Donbass, não considera os interesses das pessoas que vivem no leste da Ucrânia". 

    Pushkov ainda disse que a aprovação das reformas na constituição são uma tentativa de Poroshenko para se acobertar diante da União Europeia, particularmente diante de Angela Merkel e François Hollande, tentando mostrar que cumpre os acordos de Minsk. 

    O Parlamento da Ucrânia recebeu nesta segunda-feira (31) a primeira leitura do projeto de alterações à Constituição do país para a implementação da descentralização. Após a votação no Parlamento houve confronto de manifestantes que protestavam contra a aprovação das alterações à constituição. Mais de 100 pessoas ficaram feridas com a explosão de uma granada em frente ao prédio do parlamento ucraniano. Um soldado da Guarda Nacional morreu atingido por estilhaços.


    Mais:

    Granada é lançada durante confrontos em Kiev
    Milícias: Kiev concentra material bélico na linha de contato sob pretexto de treinos
    Poroshenko: Kiev levantará a questão da introdução de forças de paz em Donbass
    Mídia: Kiev quer manter Ucrânia em guerra deliberadamente
    Putin chama administração estrangeira em Kiev de "prática vergonhosa"
    Tags:
    Verkhovna Rada, Aleksei Pushkov, Kiev, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar