11:16 20 Janeiro 2018
Ouvir Rádio
    Situação econômica na Ucrânia

    Credores da Ucrânia parecem não se preocupar com possível default

    © AFP 2018/ SERGEI SUPINSKY
    Mundo
    URL curta
    3215

    A agência de classificação de risco de crédito Fitch baixou o ranking de longo prazo da Ucrânia na moeda estrangeira do nível CC ao C, o que significa que a inadimplência é inevitável.

    A decisão de baixar o ranking foi tomada após a declaração de que 20% da dívida externa ucraniana foi cancelada. A Ucrânia acordou com o grupo dos seus credores de cancelar US$ 3,8 bilhões em eurobonds. 

    A agência Fitch avaliou a decisão como uma tentativa de Kiev de evitar o default e notou que o cancelamento da dívida levaria a perdas financeiras para os possuidores dos títulos.

    O nível C da Fitch significa o risco de crédito excepcionalmente alto e a passagem para os níveis RD ou D (Inadimplência Restrita ou Inadimplência) é inevitável, o que implica o anúncio formal de uma troca de dívida coercitiva.

    De acordo com o acordo alcançado na quinta-feira (27), os credores liderados pela fundação norte-americana Franklin Templeton “perdoam” a quinta parte da dívida à Ucrânia. O prazo do pagamento do resto (US$ 15,5 bilhões) é adiado até anos 2019–2027 (em vez de prévios 2015–2023).

    Assim, a reestruturação da dívida externa ajudará a Ucrânia evitar o default de eurobonds de US$ 500 milhões, que Kiev deveria pagar à UE em setembro.

    O premiê ucraniano, Arseny Yatsenyuk, comentando a reestruturação da dívida declarou na quinta-feira (27) durante a reunião do governo extraordinária:

    “O default que os nossos inimigos estão esperando não acontecerá”.

    A ministra das Finanças da Ucrânia, Natalia Yaresko, opinou que ambas as partes beneficiarão da decisão.

    A Ucrânia não é o único país que vive uma situação financeira grave. Mas enquanto o FMI fala com a Grécia em linguagem de ultimatos, apela à Ucrânia e aos seus credores para continuarem as negociações sobre a dívida ucraniana. E tudo isso não obstante o conflito no leste ucraniano, na região de Donbass, que em comparação com a situação na Grécia é obviamente pior.

    A dívida pública total da Ucrânia é de 70 bilhões de dólares, dos quais 40 bilhões constituem a dívida internacional.

    Kiev também tentou ganhar condições de reestruturação dos títulos russos, mas Moscou negou a proposta ucraniana. Falamos das obrigações no valor de US$ 3 bilhões emitidos pela Ucrânia em 2013 que a Rússia comprou. O prazo do pagamento por elas expira em 2015, mas o lei tomado na Ucrânia na primavera do ano corrente (outono no hemisfério Sul) permite as autoridades declarar a moratória ao pagamento da dívida.

    O lado russo, nomeadamente o ministro das Finanças, Anton Siluanov, declarava que acompanhará as ações da Ucrânia e em caso de transgressão da lei começará o processo jurídico.

    Mais:

    Queda das Bolsas de Valores da China provoca reações em todo o mundo
    Tags:
    finanças, economia, FMI, Arseny Yatsenyuk, União Europeia, Grécia, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik