16:01 23 Janeiro 2018
Ouvir Rádio
    Soldados colombianos acampados perto do local do ataque das FARC contra tropas do exército, em Cauca

    Colômbia e Venezuela convocam seus embaixadores

    © REUTERS/ Jaime Saldarriaga
    Mundo
    URL curta
    7131

    Colômbia e Venezuela retiraram seus embaixadores por causa das tensões na fronteira entre os dois países, segundo confirmaram o presidente colombiano, Juan Manuel Santos e a ministra venezuelana das Relações Exteriores, Delcy Rodriguez.

    A violência na fronteira entre Venezuela e Colômbia foi causada pelo aumento do fluxo de migrantes e contrabandistas nas últimas duas semanas. Um ataque à patrulha fronteiriça colombiana que aconteceu em 20 de agosto forçou Bogotá a fechar a sua fronteira na semana passada.

    "O presidente da República [colombiana] na quinta-feira ordenou o Ministério das Relações Exteriores a retirar o embaixador da Colômbia da Venezuela, Ricardo Lozano, para consultas", diz-se no comunicado publicado no site do presidente Santos.

    Hemos privilegiado el diálogo y lo seguiremos haciendo, pero no puedo permitir el irrespeto de Venezuela a Colombia ni a…

    Posted by Juan Manuel Santos — Presidente on 27 августа 2015 г.

    A ministra da Venezuela, Delcy Rodriguez, publicou na tarde da quinta-feira (27) a mensagem similar na sua página na rede social Twitter:

    "Seguindo as instruções do presidente [venezuelano] Nicolás Maduro, nós retiramos o embaixador da República da Colômbia, Ivan Rincón".

    O anúncio veio 24 horas após Rodriguez com a sua colega colombiana, María Ángela Holguín, realizaram negociações tentando aliviar tensões.

    Holguín também recebeu instruções do presidente da Colômbia para realizar a reunião extraordinária da União de Nações Sul-Americanas (UNASUR) para abordar o assunto de violações contra colombianos que tinham lugar na fronteira com a Venezuela. “Se deportam os colombianos em situação ilegal, que o façam, mas respeitando os seus direitos, porque são seres humanos, e não animais”.

    Na quinta-feira, 20, três militares venezuelanos foram mortos por paramilitares colombianos na fronteira entre os dois países. Além dos militares mortos, havia um civil, também venezuelano. Em consequência, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, comunicou ao presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, que a região de fronteira seria fechada por 72 horas. A reabertura deveria ter ocorrido no domingo, 23, porém Maduro decidiu estender a restrição. Além disso, o líder venezuelano mandou de volta para a Colômbia mais de mil imigrantes ilegais colombianos.

    Tags:
    embaixadores, Juan Manuel Santos, Nicolás Maduro, Venezuela, Colômbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik