09:56 08 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Encontro do primeiro-ministro da Rússia Dmitry Medvedev  com o líder cubano Raúl Castro, em Moscou. 6 de maio de 2015

    Chancelaria cubana: situação das relações entre Cuba e Rússia é excelente e está em alta

    © Sputnik / Aleksander Astafiev
    Mundo
    URL curta
    Normalização de relações entre Cuba e EUA (67)
    2160
    Nos siga no

    A Sputnik conversou com a embaixadora cubana Mercedes Martínez Valdés, funcionária responsável pela Rússia no ministério das Relações Exteriores de Cuba, sobre as atuais relações e a agenda política, social e econômica dos dois países. A seguir, a íntegra dessa entrevista exclusiva.

    Sputnik – Como a senhora avalia o estado atual das relações entre Rússia e Cuba? Como enxerga a interação política dos dois Estados no âmbito de organização e fóruns internacionais?

    Mercedes Martínez Valdés – Atualmente, a situação das relações entre Cuba e Rússia é excelente. Este ano celebramos o 55º aniversário do restabelecimento das nossas relações diplomáticas.

    Uma prova da situação positiva dos nossos vínculos é exatamente o fluido intercâmbio nos diversos fóruns e organizações internacionais. Nosso países mantêm uma ativa interação sobre diferente pontos da agenda multilateral.

    Foi reativado o trabalho da Comissão Intergovernamental para a colaboração econômico-comercial e técnico-científica, a nível dos vice-presidente de ambos os governos, celebrando suas sessões em dezembro de 2014 e abril de 2015, esta última com resultados concretos de cooperação e intercâmbio econômico.

    Agradecemos o apoio invariável da Rússia à resolução cubana de condenar o bloqueio e as reivindicações da Duma Estatal (câmara baixa do parlamento russo) para interromper esta prática criminosa.

    Sputnik – Estão planejadas para este ano contatos entre os dois países no mais alto nível de visita oficiais? Se sim, quando estas poderiam acontecer? E no que se refere aos contatos entre os ministérios dos dois países?

    Embaixadora cubana Mercedes Martínez Valdé
    Ministério das Relação Exteriores de Cuba
    Embaixadora cubana Mercedes Martínez Valdé
    Mercedes Martínez Valdés – São tradicionais os contatos de mais alto nível entre Cuba e Rússia, e isso se baseia na força dos nosso laços. O Presidente Vladimir Putin visitou Cuba em 2000 e em 2014, e Medvedev esteve em Cuba em 2008, como presidente, e em 2013 como primeiro-ministro. O presidente cubano Raúl Castro visitou Moscou em 2009, 2012 e acabou de participar das celebrações do aniversário de 70 anos da vitória sobre o fascismo, em Moscou. 

    Os chanceleres trocam visitam sistematicamente, a partir do diálogo permanente que existe entre ambos os ministérios.

    A nível parlamentar, recebemos uma visita da presidenta do Conselho da Federação (câmara alta do parlamento russo) e do presidente da Duma de Estado, este último para presidir no último mês de maio as comemorações em Cuba do aniversário de 70 anos sobre o fascismo na Grande Guerra Patriótica (Segunda Guerra Mundial), celebrado com um dia de atividades que contou com ampla participação popular. Estiveram também em Cuba presidentes de diversos comités de ambas as câmaras do parlamento russo. O presidente do nosso parlamente foi convidado para visitar a Rússia.

    Também ampliamos as nossas relações com as regiões. Cuba foi visitada em 2014 por representantes das autoridade locais de Tula, São Petersburgo e Tartaristão, a pesar de mantermos relações com muitas outras regiões da Federação Russa.

    Temos importantes relações entre os nosso Ministérios Públicos e tribunais supremos.

    A Rússia foi convidada de honra no Festival “Cubadisco 2015”. O circo russo participou nos últimos anos do evento “Circuba”, que se comemora em nosso país.

    Em 2014 viajaram até Cuba 69.443 turistas russos, que puderam desfrutar em nosso solo as maravilhas da natureza cubana, além de expandir o seu conhecimento sobre o nosso povo, cultura e as nossas tradições.

    Se podemos garantir algo é que essas trocas terão continuidade pela vontade e importância que ambos os povos dão à nossa amizade.

    Sputnik – Como são vistas em Cuba as relações econômicas entre os nossos países? Que esferas da cooperação atual parecem mais promissoras? Poderia citar algum exemple concreto da cooperação existente?

    Mercedes Martínez Valdés – As relações econômicas não ainda não atingiram o nível de laços políticos, mas ambos os países trabalham conscientemente para alcançar um intercâmbio maior, mutuamente vantajoso.

    Áreas coo energia, biotecnologia, turismo, indústria e transporte, são identificados como as maiores perspectivas para o intercâmbio bilateral e o estabelecimento de negócios.

    Um exemplo de cooperação bem sucedida foi a inclusão no mercado russo do produto farmacêutico cubano Heberprot-P, único medicamente a tratar atualmente com sucesso paciente com úlceras diabéticas no pés, reduzindo consideravelmente os riscos de amputação.

    Cuba se beneficia hoje com um programa de 100 bolsas concedidas pelo governo russo, o que permitirá a capacitação de nossos profissionais em centro russos de excelência e prestígio internacionais, ao mesmo tempo em que irá proporcionar oportunidades de aprendizado da vasta cultura e do idioma russos.

    Sputnik – Com o início das negociações sobre o restabelecimento das relações diplomáticas entre Havana e Washington alguns meio começaram a especular que este processo poderá afetar as relações entre Havana e Moscou. Existem motivos para tais hipóteses?

    Mercedes Martínez Valdés – Acredito que, da maneira como a questão se coloca, não são nada além de especulações, que demonstram um desconhecimento da tradição histórica, a maneira de pensar e de trabalhar dos cubanos.

    A relação entre os povos cubano e russo se forjou durante anos e mostrou que, apesar das conjunturas, está baseada em genuíno sentimento de amizade.

    Também compartilhamos vivências. Os cubanos participaram de façanhas memoráveis da história russa, como é o caso do internacionalista cubano Enrique Vilar, que lutou na Grande Guerra Patriótica e caiu nos arredores da cidade de Leningrado. Muitos internacionalistas e profissionais russos estiveram em Cuba desde os anos 1960 e fizeram parte do contingente de técnicos e profissionais que ajudaram a promover o desenvolvimento econômico do nosso país.

    Cuba e Rússia compartilham posições sobre importantes temas da agenda internacionais e se esforçam em contribuir para a realização de um mundo multipolar baseado nos princípios da Carta das Nações Unidas.

    São essas bases que garantem a continuidade de alguns vínculos que foram testados durante a nossa história comum.

    Tema:
    Normalização de relações entre Cuba e EUA (67)

    Mais:

    Fidel Castro: Rússia e China formam “poderoso escudo” para a segurança da humanidade
    Opinião: Cuba é o país latino-americano que mais zela pela soberania nacional
    EUA resistem em devolver Guantánamo a Cuba por temer concessão à Rússia
    Tags:
    bloqueio econômico, relações bilaterais, entrevista, Mercedes Martínez Valdés, Cuba, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar