07:44 21 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Crise do Espaço Schengen

    Espaço Schengen pode estar em perigo, diz ministro alemão

    © flickr.com / Oona Raisanen
    Mundo
    URL curta
    641

    Thomas de Maizière, ministro da Defesa alemão, disse que a livre circulação no espaço Schengen pode estar em perigo.

    “Esperamos que isto não aconteça, apoiamos Schengen, especialmente a Alemanha, mas se ninguém observar a lei, o espaço Schengen pode estar comprometido,” disse o ministro em entrevista ao canal BBC.

    A questão da dissolução do acordo de Schengen será uma parte da agenda da reunião dos ministros da Defesa e Relações Exteriores europeus, que irão discutir os problemas da imigração ilegal e do fluxo de refugiados para a União Europeia. 

    O acordo de 1985 estabeleceu os fundamentos do espaço Schengen, que agora inclui 26 países. O espaço permite a cerca de 400 milhões de pessoas circularem livremente entre estes países. 

    Além disso, de acordo com The Telegraph, a Alemanha considera que o espaço Shengen não pode existir se alguns membros da UE se recusarem a abrigar uma parte dos refugiados.

    “Sou a favor da livre circulação mas, se outros países europeus não observarem a lei e o Sistema de Dublin não funcionar, precisamos de outro sistema”, disse Thomas de Maizière.

    Segundo os acordos de Dublin, as autoridades europeias devem proteger os refugiados que façam pedidos justificados de asilo.

    Segundo a Frontex, Agência Europeia de Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas, em 2015, 340 milhares de refugiados atingiram as fronteiras da UE, enquanto em 2014, no total havia 280 mil. A maioria dos migrantes é oriunda da Síria e Afeganistão que chegaram à Grécia através da Turquia na tentativa de escapar aos conflitos que alastram pelo Oriente Médio e pelo Norte da África.

    Mais:

    Comissário europeu: Mundo enfrenta a pior crise de refugiados desde a II Guerra Mundial
    Confronto entre polícia e refugiados deixa 17 feridos na Alemanha
    Tags:
    crise migratória, refugiados, Thomas de Maiziere, UE, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik