03:36 23 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    1345
    Nos siga no

    Uma simples foto está causando dor de cabeça para o Papa Francisco. A imagem do Pontífice recebendo um cartaz do ativista Gustavo Hoyo, coordenador da campanha da ONU para que Londres e Buenos Aires dialoguem por uma solução para as ilhas Malvinas, causou revolta nos moradores do arquipélago.

    “Aguardando uma retratação do @Pontifex. Entre os nossos 3 mil habitantes, há muitos católicos, e ele os decepcionou”, postou no Twitter uma conta que defende a independência da região.

    O cartaz dizia “É tempo de diálogo entre Argentina e Reino Unido sobre as Malvinas”. A foto do momento da entrega foi postada nas redes sociais por diversas contas, inclusive pela oficial da presidente Cristina Kirchner, e ganhou repercussão especialmente entre os moradores das ilhas, que em 2013 escolheram com 93% dos votos permanecer como território britânico.

    O Vaticano afirmou que estar no meio do povo, tirar fotografias e receber presentes é uma prática comum do Papa Francisco. O porta-voz adjunto da Santa Sé, Ciro Benedettini, destacou que autorizar uma foto não representa uma tomada de posição.

    “Trata-se de uma foto tirada no contexto da audiência geral (de quarta-feira, 19), durante a qual muitos fiéis oferecem ao Papa vários objetos, frequentemente apenas com o objetivo de tirar uma fotografia”, frisou o porta-voz.

    As ilhas Malvinas, oficialmente Falklands, ficam no sul do oceano Atlântico, na plataforma continental da Argentina. O arquipélago já foi controlado por diferentes povos, com a Grã-Bretanha administrando a região desde 1833. No entanto, Buenos Aires reclama a soberania do local, palco de uma guerra em 1982 entre argentinos e britânicos pela posse destas terras.

    Tags:
    referendo, pedido de desculpas, reclamação, ativista, foto, fotografia, Nações Unidas, ONU, Twitter, Igreja Católica, Cristina Kirchner, Gustavo Hoyo, Papa Francisco, oceano Atlântico, Ilhas Falklands, Ilhas Malvinas, Buenos Aires, Londres, Grã-Bretanha, Argentina, Vaticano
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar