19:34 15 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Apoiadores do Estado Islâmico

    Estado Islâmico ameaça realizar atentados terroristas em escolas e hospitais belgas

    © AFP 2017/ Tauseef MUSTAFA
    Mundo
    URL curta
    Estado Islâmico: pior ameaça mundial (299)
    315

    O grupo extremista Estado Islâmico ameaçou realizar atentados terroristas contra escolas e hospitais na Bélgica. A informação foi divulgada pela mídia belga.

    “Todos os infiéis morrerão, os mataremos da mesma forma que nos matam”, afirmou um extremista através de uma mensagem de áudio enviada ao especialista belga em jihad, Montasser AlDe'emeh. 

    As ameaças foram enviadas pelo militante Abdellah Nouamane, de 20 anos, que combate pelo Estado Islâmico desde junho de 2013, e fez parte da organização proibida “Shariah4Belgium”. Segundo ele, os potenciais alvos principais na Bélgica seriam “bibliotecas, escolas, hospitais, lojas comerciais e discotecas”. 

     Anteriormente, este mesmo militante publicou fotos em que estava com membros do grupo ‘Katiba Al-Battar’, que estava preparando ataques terroristas na cidade belga de Verviers, frustrados este ano pelos serviços de inteligência.

    Segundo pesquisas realizadas pela consultoria e corretora de seguros Aon, existem 440 cidadãos belgas que combatem contra na Síria contra as tropas governamentais. 

    O Estado Islâmico centrava suas operações na Síria até estender sua influência para o norte e oeste do Iraque desde junho de 2014. 


    Tema:
    Estado Islâmico: pior ameaça mundial (299)

    Mais:

    Estado Islâmico se declara responsável pela explosão no Cairo
    Estado Islâmico decapita especialista em antiguidades de Palmira
    Opinião: França é o país da Europa que mais "fornece" combatentes ao Estado Islâmico
    Ocidente retira seus mísseis da Turquia em pleno combate ao Estado Islâmico
    Rússia e Irã vão coordenar esforços para combater Estado Islâmico
    Tags:
    terrorismo, Estado Islâmico, Iraque, Síria, Bélgica
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik