12:34 21 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Presidente ucraniano Pyotr Poroshenko examina a construção de fortificações na região de Donetsk, em 11 de junho de 2015

    Lavrov: situação em Donbass lembra preparativos para novas ações militares

    © AP Photo / Irina Gorbaseva
    Mundo
    URL curta
    0 26

    A Rússia está preocupada com a piora da situação em Donbass, que faz lembrar preparativos para ações militares em larga escala, declarou o ministro das Relações Exteriores russo Sergei Lavrov.

    "A situação nos fronts preocupa. Infelizmente, já podemos falar não somente numa linha de contato [conflito], mas no front" – disse Lavrov em entrevista coletiva que se seguiu às conversações com o seu colega de pasta iraniano Mohammad Javad Zarif.

    O chanceler russo lembrou que os lados do conflito já tentam há muito tempo alcançar um acordo para a retirada de armamentos com calibre inferior a 100 milímetros na linha de confronto e para a desmilitarização de Shirokino, o que, por sua vez, poderia contribuir para o alívio das tensões, mas destacou que isso ainda não aconteceu por conta das posições de Kiev.

    "Estamos preocupados com o desenvolvimento dos fatos nos últimos dias, que lembra muito os preparativos para novas ações militares" – declarou Lavrov.

    Desde meados de abril de 2014, a Ucrânia realiza uma operação militar contra as forças independentistas do leste do país. Estas não reconhecem a legitimidade das novas autoridades ucranianas que chegaram ao poder após um golpe de Estado em Kiev. Os Acordos de Minsk, assinados pelo “quarteto da Normandia” (Alemanha, Rússia, França e Ucrânia) em 12 de fevereiro de 2015, preveem a retirada de tropas e o cessar-fogo completo, mas os representantes de Donetsk e Lugansk têm repetidamente declarado que Kiev viola os acordos.

    Desde 9 de janeiro, a intensidade dos bombardeios na região aumentou, bem como o número de vítimas do conflito. O quarteto firmou então um novo acordo, que inclui um cessar-fogo global no leste da Ucrânia, a retirada das armas pesadas da linha de contato entre os dois lados, bem como uma reforma constitucional prevendo uma nova Constituição para o país até o final de 2015, com a descentralização como elemento-chave.

    Apesar da trégua, confrontos locais, inclusive com uso de armas pesadas proibidas pelos acordos, continuam. Um Grupo de Contato trilateral (Rússia, Ucrânia e OSCE) está encarregado de buscar uma solução para a crise.

    Mais:

    Ocidente ignora Acordos de Minsk
    Mídia: Obama quer a guerra e faz o trabalho sujo por intermédio de Kiev
    Agravando o conflito, Ucrânia esconde problemas internos
    Tags:
    conflito armado, Sergei Lavrov, Donbass, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik