10:34 15 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    O chefe do Estado Maior do Exército dos EUA, general Raymond Odierno, a ponto de ser reformado

    O Pentágono tem medo da Rússia

    © AP Photo / Evan Vucci
    Mundo
    URL curta
    171078
    Nos siga no

    A Rússia é a maior ameaça para a segurança dos Estados Unidos, disse o chefe do Estado Maior do Exército dos EUA, general Raymond Odierno, a ponto de ser reformado.

     "Creio que a Rússia é a mais perigosa", declarou, argumentando que "está mais desenvolvida que alguns dos potenciais adversários" dos Estados Unidos e que "expressou propostas" que os preocupam.

    "Na minha opinião, devíamos prestar-lhe muita atenção [à Rússia]", disse ainda. 

    "Eles [os russos] demonstraram uma significativa capacidade na Ucrânia para realizar operações que são bastante sofisticadas, por isso que, para mim, deveríamos prestar muita atenção a isso", completou, sem precisar a que "operações russas na Ucrânia" exatamente se refere.

    A declaração do chefe militar dos EUA de que a Rússia é um dos países mais perigosos para os Estados Unidos, indica que quase todas as ações de política externa dos Estados Unidos são destinadas para enfraquecer a Rússia, afirmou o membro do Comitê de Defesa da Duma do Estado da Rússia, Franz Klintsevich.

    "Os Estados Unidos resultam ter um general que afinal disse a verdade sobre a política de seu país. Ele disse sem rodeios, sem equívocos. E a verdade é que todas as ações da política dos EUA têm a intenção de enfraquecer a Rússia. Na verdade, este é o que queria dizer o senhor Odierno, chamando nosso país o inimigo potencial mais perigoso da América", disse Klintsevich à RIA Novosti.

    Vários generais da OTAN, liderada pelos EUA, têm considerado os exercícios da Rússia no solo russo como uma ameaça para os países bálticos ou outros Estados do Leste Europeu.

    O próprio general Ray Odierno disse também que, se não houver "progressos nos próximos meses" na luta contra o grupo terrorista Estado Islâmico no Iraque, aconselharia o envio de tropas norte-americanas.

    O Estado Islâmico é proibido na Rússia e em uma série de outros países.

    Mais:

    Indústria bélica da Rússia substituirá 90% de componentes importados da UE e OTAN até 2018
    Ex-funcionário do Pentágono responsabiliza EUA por crescimento do Estado Islâmico
    Tags:
    Pentágono, OTAN, EUA, Estados Unidos, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar