01:25 27 Maio 2019
Ouvir Rádio
    OSCE controla o movimento do material blindado ucraniano em Donbass

    UE se posiciona pelo cumprimento dos acordos de Minsk após escalação do conflito na Ucrânia

    © REUTERS / Gleb Garanich
    Mundo
    URL curta
    573

    União Europeia pediu pelo cumprimento dos acordos de Minsk e espera progressos nas negociações, no âmbito da escalação do conflito na Ucrânia e bombardeio contra a missão da OSCE, informou o comunicado do representante oficial da Alta Representante da UE para Política Externa e Segurança, Federica Mogherini.

    Mais cedo, nesta terça-feira, o presidente da OSCE, Ivica Dacic, informou que membros da missão da organização foram vítimas de um bombardeio no leste ucraniano, com “consequências mínimas”. As forças armadas da Ucrânia e o ministério da Defesa da autoproclamada República Popular de Donetsk afirmam não dispor de informações sobre o ocorrido.

    “A nova escalação do conflito, que provocou o aumento do número de vítimas, como resultado de ataques realizados hoje às áreas controladas pelo governo, bem como em 10 de agosto, na região de Staroignotovka, viola o espírito dos acordos de Minsk. Além disso, todos os incidentes, alvo dos quais foi a missão da OSCE, incluindo o fogo cruzado, sob qual se viram os observadores da organização em Schastye e Shirokino, bem como a queima dos automóveis da missão em Donetsk, colocam em cheque o papel chave, desempenhado pela missão no monitoramento e cumprimento da implementação dos acordos de Minsk”, afirmou o representante da Mogherini.

    Ele salientou, que “os acordos de Minsk devem ser cumpridos de modo exemplar, a começar pela adoção completa do cessar-fogo e pela devida retirada de armamentos pesados”.

    “É necessário imprimir um novo impulso às negociações do grupo de contato trilateral e permitir a conclusão da implementação dos acordos de Minsk nos prazos estabelecidos, até o fim do ano”, destacou o representante da UE.

    Desde meados de abril de 2013 a Ucrânia começou a realizar uma operação militar para atacar as forças independentistas no leste da Ucrânia. Estas não reconhecem a legitimidade das novas autoridades ucranianas que chegaram ao poder após um golpe de Estado em Kiev. 

    A operação militar continua apesar dos Acordos de Minsk alcançados entre as partes, que preveem a retirada de tropas, o cessar-fogo e a descentralização do poder. Segundo os últimos dados da ONU, mais de seis mil civis já foram vítimas mortais deste conflito.

    Mais:

    Embaixador russo: reforma da OSCE terminou em fracasso
    Integrante da delegação da OSCE é ferido na Ucrânia
    Repúblicas de Donbass convocam OSCE para acompanhar nova retirada de armas
    OSCE: Cresce o número de civis mortos em consequência dos confrontos no leste da Ucrânia
    Tags:
    Acordos de Minsk, OSCE, Federica Mogherini, Ivica Dacic, União Europeia, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar