02:50 22 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Economia brasileira foi prejudicada por manipulação das taxas de câmbio

    Moody's rebaixa nota do Brasil e dá perspectiva estável

    Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas
    Mundo
    URL curta
    0 0 0
    Nos siga no

    A Moody's Investors Service rebaixou o rating de crédito do Brasil para Baa3, de Baa2. É a nota mais baixa dentro da faixa considerada como grau de investimento, que é uma espécie de selo de bom pagador. A agência também alterou a perspectiva da nota de "negativa" para "estável".

    Segundo a Moody's, "o desempenho econômico mais fraco do que se esperava, a tendência relacionada de elevação dos gastos do governo e a falta de consenso político sobre reformas fiscais vão impedir as autoridades de alcançarem superávits primários suficientemente altos para conter e reverter a tendência de elevação da dívida neste ano e no próximo e vão desafiar sua capacidade de fazê-lo mais tarde".

    Em julho, o ministro da Fazenda Joaquim Levy anunciou a redução da meta de 1,1% para 0,15% do Produto Interno Bruto (PIB).

    Ainda segundo a Moody's, "a carga da dívida do governo e a capacidade de pagamento continuarão a deteriorar materialmente em 2015 e em 2016, em comparação com as expectativas anteriores da agência de rating, para níveis materialmente piores do que outros países com ratings Baa. A Moody's tem a expectativa de que a carga de dívida crescente se estabilize somente perto do fim do governo atual."

    A Moody's, lista como pontos positivos a "capacidade para resistir a choques financeiros externos", "exposição relativamente limitada a dívidas em moeda estrangeira e a dívidas de não residentes" e uma economia grande e diversificada.

    O rebaixamento acontece um mês após a visita dos técnicos da Moody's a Brasília. Na ocasião, o rebaixamento já era dado como certo.

    Mais:

    Apesar da crise, permanece confiança de investidores externos no Brasil
    Executivo do FMI acredita que Brasil não corre risco de perder grau de investimento
    Especialistas creem na previsão da FAO: Brasil será em 10 anos 1º exportador de alimentos
    Tags:
    nota, investimento, rebaixamento, Moody's, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar