06:10 22 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Um navio de carga navega na nova via do Canal de Suez em Ismailia

    Novo canal de Suez completa a Rota da Seda chinesa

    © REUTERS/ Stringer/Files
    Mundo
    URL curta
    11808170

    O projeto do novo canal de Suez, inaugurado em 6 de agosto de 2015 na cidade egípcia de Ismailia, conjugado com iniciativas de novas Rotas da Seda chinesas, servirá como forte incentivo para a cooperação sino-egípcia e beneficiará toda a região e o mundo.

    O projeto egípcio ajuda a revitalizar a economia do país. Além disso, a cooperação estratégica dos dois países também irá melhorar a segurança regional, a estabilidade e o desenvolvimento, bem como a prosperidade do comércio global.

    As novas Rotas da Seda (uma por via marítima, outra – terrestre), que representam uma iniciativa do presidente chinês Xi Jinping, têm o objetivo de reativar as antigas rotas comerciais entre a Ásia e a Europa. A rede abrange mais de 60 países e regiões, com a população total de 4,4 bilhões.

    "O Egito pode desempenhar o papel principal nas iniciativas chinesas devido à sua posição geográfica estratégica", disse Han Bing, ministro conselheiro para assuntos econômicos na embaixada chinesa no Cairo, comunica a agência de notícias chinesa Xinhua.

    Han Bing disse que a cooperação portuária deve ser a prioridade para a China e o Egito. Ambos os portos nas extremidades do canal de Suez têm uma grande influência sobre o Oriente Médio, África e todo o planeta em termos de geopolítica e comércio global.

    Abdul Fattah Khalil al-Sisi, presidente egípcio, visita a cerimônia de abertura da nova via do canal de Suez na cidade de Ismailia
    © REUTERS/ he Egyptian Presidency/Handout via Reuters
    O Egito planeja abrir seis novos portos e mais parques industriais ao lado do canal, e lançar projetos nas áreas relacionadas, tal como uma nova cidade industrial, em que haverá centenas de fábricas.

    "A área do novo canal de Suez dará à parte chinesa mais oportunidades para investir no Egito e em outros países", disse o ex-embaixador egípcio na China, Mahmoud Allam, à Xinhua em uma entrevista recente.

    As autoridades egípcias também proclamaram que a nova via ia ajudar a aumentar receitas anuais de tráfego marítimo através do canal de $5,3 bilhões em 2015 para mais de $13 bilhões e mesmo até $15 bilhões até 2023, atraindo grandes investimentos estrangeiros e criando milhares de postos de trabalho. Mais do que isso, analistas acreditam que o canal é apenas o começo, e esperam que haja mais projetos parecidos no corredor do Canal de Suez.

    O canal de Suez foi inaugurado em 1869, na época do governo de Said Pasha, unindo os mares Vermelho e Mediterrâneo e fazendo, consequentemente, do Egito um ponto importantíssimo do comércio mundial.

    Mais:

    Nova via do canal de Suez terá infraestrutura sofisticada e mostra que Egito “pode tudo”
    China Times: aumento de pressão por parte da Rússia e da China preocupa os EUA
    Tags:
    rota marítima, investimentos, comércio, Abdel Fattah al-Sisi, Xi Jinping, Egito, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik