08:12 21 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Estúdio de filmes de animação Wizart Animação

    Especialista chinês: Nova lei de cibersegurança é base para uma potência digital

    © Sputnik/ Vladimir Pesnya
    Mundo
    URL curta
    2607102

    Um novo projeto de lei tramitado na China não só cria a base jurídica de cibersegurança, senão também para uma potência digital.

    O documento, adotado em julho de 2015, prevê o aumento de controle de divulgação dos dados na Internet. De acordo o projeto, a lei protegerá os dados pessoais de usuários de hackers e trapaceiros que ilegalmente divulgam esta informação.

    Após a nova lei ser aprovada, destacamentos de polícia na China serão criados que garantirão cibersegurança dos sites de grandes empresas, campos comerciais e sociais online.

    Segundo opinou à Sputnik o pesquisador da Universidade Fundan Wang Xiaofeng, a criação da lei de cibersegurança reflete o aparecimento do Estado "baseado no direito":

    "A China tem o conceito do Estado de direito. A lei de cibersegurança exatamente é uma das medidas realizadas no âmbito deste conceito".

    Segundo ele, até o momento no país não existiu um documento amplo que regularia segurança na Internet.

    O especialista Xiaofeng também sublinhou muito o papel importante da cooperação sino-russa na área da cibersegurança, porque as partes têm pontos de vista muito semelhantes nesta questão. No âmbito da visita em maio do ano corrente à Rússia do líder chinês, Xi Jinping, as partes assinaram o acordo de cooperação na área de segurança informática internacional.

    A China, junto com a Rússia, considera necessário adotar o código comum de comportamento na área de segurança na Internet e apostam contra a ditadura de outros Estados nesta área.

    A atenção especial à segurança na Internet, bem como em todo o mundo digital, pode ser explicada pelas divulgações de WikiLeaks, que periodicamente revela informações sobre espionagem na escala internacional.

    Uma das últimas revelações aconteceu em 31 de julho, quando tornou-se público que vário membros do governo japonês teriam sido alvos de espionagem por parte da Agência Nacional de Segurança dos EUA (NSA). O governo do país vizinho da China continua preocupado com o fato revelado, mesmo que os EUA pediram desculpas.

    Mais:

    Brasil compra inovação russa para proteção de empresas contra ataques cibernéticos
    Tags:
    legislação, cibersegurança, espionagem, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik