04:29 21 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Fronteira russo-ucraniana

    OSCE não viu material blindado russo cruzando fronteira da Ucrânia

    © AP Photo/ Inna Varenytsia
    Mundo
    URL curta
    Ucrânia: campo de batalha (286)
    0 1707133

    Nenhum material blindado, armamentos ou pessoas armadas cruzou a fronteira russo-ucraniana durante quase um ano de observações, disse Paul Picard, chefe da missão de monitoramento da OSCE instalada nos pontos fronteiriços de Donetsk (cidade homônima situada na Rússia) e Gukovo, citado por RT.

    “Nós não vimos nenhum equipamento militar cruzando [a fronteira ucraniana] no ponto de controle fronteiriço de Donetsk e Gukovo”, disse Picard durante a coletiva de imprensa na cidade de Rostov, no sul da Rússia. Os monitores da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) também “nunca repararam pessoas cruzando a fronteira com armas. Os guardas de fronteira e o serviço alfandegário observam isso estritamente”, acrescentou Paul Picard.   

    Porém, segundo Picard, pessoas sem armas, mas em camuflagem, entre quais alguns se chamavam voluntários, cruzavam diariamente a fronteira em ambas as direções. Alguns deles portavam vários tipos de insígnia, inclusive a das autoproclamadas Repúblicas Populares de Donetsk e de Lugansk que por mais de que um ano estão lutando contra as forças governamentais da Ucrânia. 

    Em total, segundo o chefe da missão da OSCE, cerca de 2,9 milhões de pessoas cruzaram a fronteira russo-ucraniana durante um ano de observações. 

    “Este fluxo continua, mas diminui”, acrescentou.

    Segundo Picard, os monitores também observaram 21 caminhões com inscrição “cargo 200” ou simplesmente “200” [código usado na Rússia para se referir ao transporte de cadáveres] passando pelos pontos de Donetsk e Gukovo à Ucrânia e de Ucrânia desde dia 1 de setembro 2014. Implicando que estes caminhões transportavam restos humanos, o chefe da missão fronteiriça da OSCE não pôde confirmar o conteúdo de qualquer destes veículos ou mostrar fotos de tais marcações. 

    Os monitores também repararam 115 aeronaves, inclusive aviões, helicópteros e drones voando acima e perto dos postos de controle, mas não podem confirmar que algum deles na verdade cruzou a fronteira. 

    É previsto que a missão de monitoramento da OSCE irá permanecer nos postos de Donetsk e Gukovo pelo menos até dia 30 de setembro, entretanto os eu mandato já foi prolongado várias vezes no passado. Neste momento há 18 monitores da Finlândia, França, Hungria, Irlanda, Macedônia, Moldávia, Sérvia, Tajiquistão e Turquia trabalhando na fronteira russo-ucraniana. 

    Kiev está realizando, desde meados de abril, uma operação militar para esmagar os independentistas no leste da Ucrânia, que não reconhecem a legitimidade das novas autoridades ucranianas, chegadas ao poder em resultado do golpe de Estado que teve lugar em fevereiro de 2014 em Kiev.

    O conflito já levou as vidas de pelo menos 6.832 pessoas, conforme os últimos dados da ONU. 

    Tema:
    Ucrânia: campo de batalha (286)
    Tags:
    soldados, exército, monitoramento, fronteira, OSCE, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik