12:49 23 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Refugiados africanos resgatados no Mediterrâneo por oficiais da Marinha da Irlanda

    Mais de dois mil imigrantes morreram este ano no Mar Mediterrâneo

    © AP Photo/
    Mundo
    URL curta
    0 18801

    A Organização Internacional para as Migrações (OIM) divulgou nesta terça-feira (4) que mais de duas mil pessoas morreram este ano tentando atravessar o Mar Mediterrâneo. O organismo também calcula em 188 mil o número de resgatados na região. Em 2014, as vítimas fatais foram 3.279 ao longo dos 12 meses e 1.607 até o final de julho.

    “É inaceitável que no século 21 as populações que fogem de conflitos, perseguições e miséria tenham que suportar essa terrível experiência para morrer às portas da Europa”, lamentou o diretor-geral da OIM, William Lacy Swing.

    A Itália é o principal destino de pessoas que fogem dos conflitos no Oriente Médio rumo à Europa. A maior parte dos refugiados é oriunda da Líbia. Eles tentam cruzar o Canal da Sicília em embarcações precárias e ilegais.

    A crise migratória vem se acentuando nos últimos anos, especialmente depois que a OTAN liderou uma missão que destituiu o líder líbio Muammar Khaddafi, em 2011. Desde então, o país mergulhou em uma grande instabilidade e levou a Europa a um grave problema migratório e social.

    O governo italiano vem cobrando da União Europeia uma solução para a crise, mas encontra a resistência da França. O bloco continental está analisando que medidas tomar para amenizar a situação.

     

    Tags:
    crise migratória, travessia, ilegal, embarcações, conflitos, morte, fuga, refugiados, Organização Internacional para os Imigrantes, OIM, União Europeia, OTAN, Muammar Khaddafi, Canal da Sicília, Mar Mediterrâneo, Líbia, Oriente Médio, Itália, Europa, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik