07:05 18 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Deputado italiano Gianluca Buonanno

    Europa está decepcionada com as suas próprias sanções

    © AFP 2017/ PATRICK HERTZOG
    Mundo
    URL curta
    52087431

    O presidente da Duma de Estado (câmara baixa do parlamento russo), Sergei Naryshkin afirma que a Europa está se tornando a cada vez mais insatisfeita com o regime de sanções impostas contra a Rússia por causa do suposto envolvimento de Moscou na crise ucraniana.

    "Nós não podemos levantar as sanções, porque não fomos os que lhes impuseram. Posso apenas confirmar na base de experiência de reuniões com colegas estrangeiros que o descontentamento com as medidas anti-russos na Europa está crescendo," disse Naryshkin na quinta-feira.

    Na semana passada, o funcionário russo reuniu-se com uma delegação de parlamentares franceses, liderado por Thierry Mariani, do partido Les Républicains (Os Republicanos). O grupo viajou pela Crimeia para encontrar-se com os funcionários do governo local em Yalta, Sevastopol e Simferopol. 

    A Crimeia, que tem a população predominantemente russa, separou-se da Ucrânia para se juntar com a Rússia em março de 2014 após um referendo em que 96 por cento apoiaram a secessão. Kiev e seus aliados ocidentais chamaram este processo de "anexação".

    Os legisladores franceses disseram que decidiram fazer a viagem para a Crimeia para ter uma noção do que está realmente acontecendo na península do mar Negro. Os governos francês e ucraniano condenaram a decisão, considerando-a uma violação do direito internacional.

    Kiev e o Ocidente também acusaram Moscou de estar envolvido no conflito entre os apoiantes da independência nas regiões de Donetsk e de Lugansk, do sudeste da Ucrânia, e as novas autoridades ucranianas, que chegaram ao poder depois de um golpe de Estado em fevereiro de 2014. 

    A União Europeia, os Estados Unidos e um número de seus aliados impuseram vários tipos de sanções contra a Rússia devido à suposta interferência nos assuntos internos da Ucrânia.

    A Rússia negou várias vezes as acusações e respondeu às sanções com uma proibição para um ano de importação de alimentos provenientes da União Europeia. A proibição das importações de certos deles, incluindo carne, produtos lácteos, frutas e legumes, causou crescente crítica da parte de produtores europeus.

    De acordo com um estudo divulgado pelo Instituto Austríaco de Pesquisas Econômicas (WIFO) no mês passado, a União Europeia poderia perder até 114 biliões de dólares devido às sanções contra a Rússia, se as coisas permanecem inalteradas. 

    Mais:

    Mais seis países apoiam prolongamento de sanções contra Rússia
    Sputnik constata grandes prejuízos na União Europeia devido à 'guerra de sanções'
    Produtores de carne suína calculam perdas causadas por sanções contra a Rússia
    Agricultores franceses protestam por causa das sanções russas
    Tags:
    embargo, sanções, Rússia, UE, Europa, União Europeia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik