06:13 22 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Fuzileiros navais dos EUA chegaram à Ucrânia para participar do treinamento das forças armadas

    Soldados armados dos EUA são detidos no aeroporto de Viena no seu caminho à Ucrânia

    © flickr.com/ U.S. Army Europe Images
    Mundo
    URL curta
    91679321

    Alguns dias atrás, um grupo de solados americanos causou uma alerta de segurança no aeroporto de Viena, na Áustria. Os militares foram parados quando tentavam viajar à Ucrânia com armas sem autorizações necessárias, escreve o jornal austríaco Kurier.

    O porta-voz do Comando Europeu das Forças Armadas dos EUA, David Westover, disse à Sputnik nesta quinta-feira (30) que a falta de autorização deveu-se à negligência do serviço de segurança.

    "Devido a uma negligência não intencionada, as autorizações necessárias para se fazer trânsito na Áustria não tinham sido propriamente tramitadas antes da partida [dos militares dos EUA]. As autoridades da Áustria prestaram ajuda importante na resolução deste assunto", disse Westover.

    A polícia da Áustria teve de intervir e confiscar as armas pessoais dos soldados. O caso está sendo investigado.

    Os nove soldados estavam no seu caminho de Washington à Ucrânia, onde deviam ser instalados.

    “Porém, desde que havia problemas com o seu voo de conexão após uma parada em Schwechat [aeroporto de Viena], eles foram obrigados a transferir as suas passagens para outro voo e por isso deixaram a área de trânsito”, disse o porta-voz do Ministério da Defesa da Áustria, coronel Michael Bauer.

    Os fuzis de assalto M16 e pistolas foram descobertas nas bagagens de soldados americanos no posto de controle de segurança. O incidente causou grande confusão porque as armas não foram declaradas e registradas e desta maneira foram portadas ilegalmente. 

    Os soldados não obtiveram a aprovação necessária de trânsito emitida pela Áustria. Em casos especiais, estada ou trânsito de tropas estrangeiras pode ser oficialmente permitidos após a conclusão do procedimento de aplicação, mas os soldados americanos não enviaram os pedidos necessários.  

    A tentativa da embaixada norte-americana de obter uma aprovação depois do incidente foi rejeitada por razões de natureza jurídica. Em vez de continuar o seu caminho à Ucrânia, os soldados tiveram que voltar a Washington com as suas armas, diz a edição austríaca.

    Lembramos que, desde 20 de julho, os EUA estão realizando exercícios militares conjuntos da OTAN e da Ucrânia na região de Lvov. O Ministério das Relações Exteriores da Rússia declarou que os treinamentos são uma ameaça para a paz no sudeste ucraniano.

    Tags:
    fuzil de assalto, soldados, exército, armas, lei, aeroporto, Áustria, EUA, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik