11:52 22 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Mulheres e crianças, que foram sequestradas pelo Sendero Luminoso, são resgatadas pelas forças peruanas.

    Forças peruanas libertam mulher sequestrada há 30 anos pelo Sendero Luminoso

    Reprodução Twitter
    Mundo
    URL curta
    0 25111

    O Exército e a Polícia Nacional do Peru libertaram na terça-feira (28) um grupo de 39 pessoas que estava em poder da milícia guerrilheira Sendero Luminoso. Uma das sequestradas foi mantida em cativeiro por 30 anos.

    Segundo as autoridades peruanas, o Peru não é mais o maior produtor de cocaína do mundo, uma vez que a produção dessa droga no país caiu para 270 toneladas no último ano, enquanto, na Colômbia, subiu mais de 50%, chegando a 440 toneladas
    © AP Photo/ Fernando Vergara
    As vítimas, 13 mulheres e 26 crianças, estavam em um acampamento no vale de Satipo, entre os rios Mantaro, Apurimac e Ene, região há 450 km de Lima conhecida por ser produtora de cocaína. Elas foram libertadas após uma investigação que começou no dia 23 de julho. Um fugitivo do local guiou os membros do Exército e da Polícia Nacional na operação que contou com 120 homens e quatro helicópteros.

    A maior parte das crianças seriam filhos de outros sequestrados, alguns dos próprios guerrilheiros, segundo o governo peruano. As demais poderiam ter sido capturadas em regiões com forte atuação do Sendero Luminoso e, por isso, os pais ficaram com medo de denunciar o crime à polícia. Entre as vítimas, havia mulheres de 70 anos tiradas à força de um convento de monjas há muitos anos.

    As 13 mulheres sofreram, muitos por mais de duas décadas, com escravidão, tortura e violência sexual. A ministra da Mulher e das Populações Vulneráveis, Marcela Huaita, contou que maioria delas foi sequestrada de um hospital psiquiátrico nos anos 1980.

    O vice-ministro da Defesa peruano, Iván Veja, em entrevista ao jornal La República, afirmou que este foi um duro golpe no grupo de inspiração maoísta fundada na década de 1960 por ex-alunos e ex-professores da Universidade do Peru. O Sendero Luminoso viveu seu auge nos anos 1990. Oficialmente, os confrontos provocados por seus guerrilheiros deixaram 70 mil mortos ou desaparecidos.

    Tags:
    acampamento, operação policial, sequestro, Sendero Luminoso, Marcela Huaita, Iván Veja, Lima, Peru
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik