11:15 18 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Local da queda do MH17

    Rússia vetará criação de tribunal penal da ONU sobre a queda do voo MH17

    © Sputnik/ Sergey Averin
    Mundo
    URL curta
    2 0 91

    Moscou votará contra o projeto de resolução do Conselho de Segurança da ONU que visa a estabelecer um tribunal internacional para investigar a queda do voo MH17 da Malaysia Airlines no leste da Ucrânia em julho de 2014, segundo informou nesta segunda-feira (27) o enviado da Rússia às Nações Unidas, Vitaly Churkin.

    No início do mês, a Malásia apresentou o projeto de resolução ao Conselho de Segurança da ONU pedindo a criação de um tribunal independente no âmbito da organização internacional para identificar e julgar os responsáveis pela suposta derrubada do avião.

    "Nós [a Rússia] votaremos contra [o projeto de resolução], não tenho dúvida. Se a resolução receber nove ou mais votos, será um veto. Se ganhar menos de nove votos, será apenas o voto ‘Não’ da Rússia junto com alguns outros membros do Conselho de Segurança. Infelizmente, eu acho que nove votos são prováveis de serem recebidos", disse Churkin em entrevista coletiva.

    Apesar da perspectiva, o enviado russo ainda expressou esperança de que o projeto não seja submetido à votação do Conselho de Segurança. 

    Segundo Moscou, a iniciativa da Malásia, um ano após a tragédia que matou todas as 298 pessoas a bordo da aeronave civil, é “contraproducente e extemporânea”. A Rússia afirma, particularmente, que não faz parte das atribuições do Conselho de Segurança a criação de tribunais penais.

    Nas palavras do cientista político russo Nikolay Starikov:

    “O que o Ocidente propõe é, em primeiro lugar, estabelecer um tribunal e depois disso realizar uma investigação. Porém, segundo as normas internacionais, tudo deve ser feito ao contrário. O Ocidente nomeou o culpado antecipadamente – é a Rússia. Ele precisa retirar do processo o maior número possível de vantagens políticas. Por isso eles propõem estabelecer este tribunal”.

    Mais:

    Churkin: Decisão de criação de tribunal sobre voo MH17 ainda não foi tomada
    Tragédia do MH17: cinco perguntas que ainda ficam sem respostas
    Primeiro aniversário da queda do MH17 da Malaysia Airlines no leste da Ucrânia
    Especialista: Vazamentos de informações sobre voo MH17 não podem ser levados a sério
    Famílias das vítimas do MH17 abrem processo penal para ‘pressionar a Rússia’
    Tags:
    avião, tragédia, queda, acidente aéreo, MH17, Nações Unidas, Conselho de Segurança da ONU, Malaysia Airlines, Vitaly Churkin, Malásia, Holanda, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik