07:10 18 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Tanque chines 96A e blindado russo T-72B durante o biatlo de tanques de 2014 no polígono de Alabino (foto de arquivo)

    Equipes de 13 países disputarão na Rússia o III Biatlo de Tanques

    © Sputnik/ Evgeny Biatov
    Mundo
    URL curta
    61110210

    A aldeia de Alabino, próximo a Moscou, está se preparando para receber a terceira edição do Biatlo de Tanques. Este ano a competição, que integra os Jogos Internacionais de Exército, contará com a participação de 13 países de quatro continentes.

    A disputa vem ganhando popularidade mundial desde que começou. Em 2013, apenas Rússia, Bielorrússia, Armênia e Cazaquistão enviaram equipes para Alabino. No ano passado, o Biatlo de Tanques contou com 12 países. Ambas as edições foram vencidas pela Rússia. A próxima competição terá desafios dos militares ainda mais difíceis, com a inserção de novos obstáculos, além de possuir um percurso mais duro para as quatro fases. 

    “A pista tornou-se mais complicada, porque os operadores de tanques e infantaria motorizada aumentaram seu treinamento de combate desde o biatlo do ano passado. Este ano nós adicionamos operações em água e aumento dos requisitos que precisam ser cumpridos para atingir as metas do curso”, explicou Evgeniy Poplavsky, que supervisiona a preparação para a batalha.

    As dificuldades prometidas não tiram o sono dos competidores. Os representantes das equipes revelaram o desejo de superar a Rússia e ficar com o lugar mais alto do pódio, a maior parte conta com a experiência do ano anterior para conquistar o sonho do título. Todas contarão com equipamentos de ponta para a disputa.

    A fim de assegurar uma concorrência leal, os organizadores forneceram um tanque russo T-72b-3 para todos os concorrentes. A equipe chinesa, porém, levou seu próprio tanque T-96A, uma variante do veículo da Rússia.

    “Nós mudamos a nossa tecnologia um pouco, e aumentou o nosso nível de preparação em comparação com o ano passado. A principal coisa para nós, porém, não é vitória, mas o trabalho em equipe com outros países, particularmente com os nossos colegas russos”, afirmou um porta-voz para a equipe chinesa.

    O chefe da delegação de Angola informou a LifeNews a sua intenção de competir seriamente no concurso deste ano.

    “A equipa angolana está pronta para os desafios. Faremos o possível para competir como iguais. A participação do ano passado foi um bom aprendizado. Desta vez, nós estamos indo para disputar o primeiro lugar”, disse o líder da delegação angolana.

    Os competidores do Biatlo de Tanques foram organizados em quatro grupos. As equipes de Venezuela, Nicarágua, Sérvia e Tadjiquistão serão as primeiras começarem o percurso. Rússia, Angola e Mongólia virão a seguir. O terceiro é composto por China, Índia e Armênia, com Quirguistão, Kuwait e Cazaquistão fechando a disputa.

    O Biatlo de Tanque faz parte de uma série de eventos que compreendem Jogos Internacionais de Exército, competição de três semanas que começará no dia 1º de Agosto com os melhores combatentes das forças armadas de 14 países. Eles se reunirão em dez sedes na Rússia para disputas de paraquedismo, pilotagem a baixa altitude, capacidade de transporte de equipamentos com obstáculos na água, entre outras.

    Tags:
    participantes, percurso, blindados, competição, disputa, tanques, T-96A, T-72b-3, Jogos Internacionais de Exército, Biatlo de Tanques, Exército, Nicaraguá, Alabino, Mongólia, Tadjiquistão, Bielorrússia, Quirguistão, Kuwait, Armênia, Angola, Cazaquistão, Venezuela, Sérvia, Índia, China, Moscou, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik