00:48 22 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Terrorista Anders Breivik no tribunal de Oslo

    Breivik 2.0 está preso na Suécia enquanto Noruega inaugura ‘museu’ do próprio criminoso

    © AP Photo/ Frank Augstein, File
    Mundo
    URL curta
    1122783

    Dois cidadãos suecos estão sob custódia depois de a polícia encontrar dinamite na casa dele – as buscas foram realizadas nestas segunda e terça-feira, diz o jornal sueco DT Expressen.

    Os policiais encontraram 550 quilos de explosivos em diferentes lugares: em casa, em galpão e em esconderijos.

    Um dos detidos é bem conhecido em círculos neonazistas. Em casa deste sueco de 30 anos foram achados retratos de Hitler e matérias de propaganda que glorificam o nazismo.

    “Ele dizia que se quisesse podia ser mais legal do que Breivik”, disse um dos amigos do suspeito. 

    Segundo o próprio detido, ele comprou dinamite entrando em contato com o vendedor através do Facebook. 

    Enquanto a polícia sueca neutraliza potenciais terroristas nazistas, na Noruega nesta quarta-feira (22) ocorrem cerimônias de homenagem às vítimas do duplo atentado realizado por Anders Breivik quatro anos atrás. São planejadas, nomeadamente, uma missa na catedral de Oslo e a deposição de flores no lugar da morte das vítimas do atentado na ilha de Utoya. 

    Edward Snowden
    © REUTERS/ Glenn Greenwald/Laura Poitras/Courtesy of the Guardian/Handout via Reuters
    Além disso, um centro de informação será inaugurado em Oslo no aniversário da tragédia. Nele estará aberta uma exposição com vários documentos, matérias da investigação, pedaços do carro que Breivik usou para o atentado. Porém, alguns parentes das vítimas acham que o centro pode ser mal interpretado como um monumento de glória para Breivik e o seu atentado.  

    Um dos críticos mais radicais é John Christian Elden que era o advogado de 115 parentes de vítimas. Ele não hesita em chamar o centro de “museu de Breivik” e acha que a exposição dos pedaços do carro de Breivik e o seu falso cartão de policial é imprópria, diz o jornal dinamarquês Berlingske. 

    “Resulta que o criminoso é uma personalidade tão importante que merece o seu próprio museu. O problema também consiste em que muitos que sobreviveram ao atentado irão passar pelo lugar e lembrar disso a cada dia”, disse ele referindo-se aos funcionários do quarteirão governamental onde ocorreu a explosão organizada por Breivik. 

    Lembramos que o duplo atentado aconteceu na Noruega em 22 de julho 2011. Em primeiro lugar Breivik organizou um atentado perto do edifício do governo em Oslo e depois disso matou a tiros 69 participantes do campo juvenil do partido em poder na ilha de Utoya. No total, 77 pessoas morreram na sequência das ações do extremista. 

    Em agosto de 2012 o terrorista norueguês foi condenado a 21 anos de prisão, com a possibilidade de prolongar o prazo.

    Tags:
    nazismo, atentado, vítimas, terrorismo, Anders Breivik, Noruega, Suécia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik