20:26 23 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Torre Milad em Teerã

    Irã e Alemanha devem realizar conferência econômica

    © Sputnik/ Vladimir Fedorenko
    Mundo
    URL curta
    0 16502

    Os laços mais próximos entre o Irã e a Alemanha ajudarão a estreitar a relação entre a Europa e o Oriente Médio, disse o presidente iraniano, Hassan Rouhani. Teerã anunciou planos de realizar uma conferência econômica conjunta com os alemães, informou nesta segunda-feira a agência de notícias estatal IRNA.

    Torre Milad em Teerã
    © Sputnik/ Vladimir Fedorenko
    Rouhani, que se reuniu com o ministro da Economia alemão, Sigmar Gabriel, em Teerã, disse que a Alemanha tem "um papel positivo" para melhorar as relações entre o Irã e a União Europeia, "como teve um papel positivo nas conversas nucleares". Gabriel liderava uma delegação de representantes de companhias alemãs, após as potências mundiais chegarem a um acordo com os iranianos sobre o programa nuclear do país.

    "Eu tenho certeza que a comunidade empresarial da Alemanha e o governo alemão tomarão passos mais fortes na linha do que você indicou", afirmou o ministro alemão, segundo a agência iraniana.

    A IRNA citou mais cedo o ministro do Petróleo iraniano, Bijan Zanganeh, dizendo que uma conferência será realizada para fomentar os negócios entre os dois países, conforme as sanções são retiradas. Apesar do otimismo, Gabriel advertiu que ainda há obstáculos que podem afetar os investimentos, citando questões de direitos humanos e também sobre a segurança de Israel, informou Agência Estado.

    Mais:

    Líder supremo iraniano diz que Irã não alterará política de segurança
    Kerry: Irã não será monitorado a todo momento e em todos os lugares
    Irã não está interessado em concorrer com a Rússia no mercado de petróleo
    Opinião: “Acordo para programa nuclear do Irã é resultado de negociação histórica”
    Tags:
    relações bilaterais, Bijan Zanganeh, Hassan Rouhani, Sigmar Gabriel, Israel, União Europeia, Alemanha, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik