20:27 23 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Conselho de Segurança da ONU

    Conselho de Segurança aprova por unanimidade resolução sobre programa nuclear iraniano

    © REUTERS/ Mike Segar
    Mundo
    URL curta
    155162

    Os países membros do Conselho de Segurança da ONU votaram a favor da resolução sobre o programa nuclear iraniano.

    No documento se diz que o Irã não pode criar armas nucleares, mas pode usar a energia atômica para objetivos civis. Todos os membros permanentes (Reino Unido, China, Rússia, EUA e França) e dez membros não-permanentes do Conselho de Segurança votaram a favor da resolução.

    A resolução também inclui o esquema da renovação das sanções se o Irã violar os compromissos. Em caso de violação, Teerã só pode escapar às sanções se o Conselho de Segurança da ONU adotar a resolução correspondente. Se pelo menos um dos membros permanentes se pronunciar contra, as sanções serão renovadas no prazo de 30 dias.

    O representante permanente da Rússia na ONU, Vitaly Churkin, afirmou que adotando a resolução os países não só “viraram uma página, nas um capítulo nos trabalhos do Conselho, formando uma nova realidade”.

    Vitaly Churkin disse que a Rússia espera que todos os países ajudem a realização dos acordos sobre o programa nuclear iraniano.

    Os especialistas estão de acordo que o papel da Rússia nas negociações foi crucial. Sergei Seregichev, especialista em Oriente Médio na Universidade Humanitária Estatal Russa, disse:

    “Quem fez o Irã concordar com os Estados Unidos? Foi a Rússia. Sem a Rússia, não teria havido nenhum acordo."

    No entanto, no domingo (19) durante sua visita ao Oriente Médio, Ashton Carter, secretário da Defesa norte-americano, afirmou que o acordo com o Irã não significa que os EUA abdiquem dos métodos militares para com o Irã se aquele criar uma bomba atômica.

    “Uma das razões porque este acordo é bom é que ele não proíbe a variante militar”, disse Ashton Carter aos jornalistas a bordo do avião a caminho de Israel.

    John Kerry e Benjamin Netanyahu
    © AFP 2017/ GREGORIO BORGIA
    Contudo, segundo a própria mídia americana, os Estados Unidos continuam a política de duplos padrões. Firmando o acordo com o Irã, o país ao mesmo tempo tenta criar um sistema de segurança coletiva contra o Irã. Assim, o Wall Street Journal cita um alto funcionário do governo de Obama que diz que o governo quer acelerar as transferências de armas para seus parceiros no Oriente Médio.

    Em Maio, Obama anunciou planos de criação de um sistema de defesa antimíssil para os Estados do Conselho de Cooperação do Golfo.

    O sexteto e o Irã tentaram a chegar a um acordo abrangente desde novembro de 2013, quando foi firmado um acordo provisório.  

    De acordo com o texto final do acordo nuclear, o Irã não pode criar ou adquirir armas nucleares e, em troca, o regime das sanções será aliviado. O texto sublinha que o acordo final contribuirá de forma positiva para a segurança regional no Oriente Médio.

    Mais:

    ONU terá 10 anos para retomar sanções contra Irã, no caso de violação do acordo nuclear
    Obama: acordo nuclear com Irã seria impossível sem a Rússia
    Tags:
    programa nuclear iraniano, sanções, sexteto, Conselho de Segurança da ONU, ONU, Vitaly Churkin, Ashton Carter, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik