07:12 18 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Iraqi security forces and Shi'ite paramilitary fighters hold an Islamist State flag, which they pulled down in Tikrit, March 31, 2015.

    Luta contra EI durará décadas, diz chefe do Exército americano

    © REUTERS/ Alaa Al-Marjani
    Mundo
    URL curta
    Estado Islâmico: pior ameaça mundial (299)
    251306

    Principal oficial do Exército americano diz acreditar que a luta contra o grupo terrorista Estado Islâmico vai durar de "10 a 20 anos."

    "Para mim, o Estado Islâmico é um problema de 10 a 20 anos, não é um problema de dois anos", disse o general Ray Odierno, chefe do Exército americano. "Não sei em que nível será um problema, mas será um problema de longo prazo."

    A Casa Branca sempre alertou que a luta contra o EI poderia durar anos. A opinião de Odierno significa uma expansão dos prazos citados pelo governo Obama e, de longe, é o prazo mais comprido citado por um oficial do Pentágono.

    "O governo disse 'três a cinco' anos. Acho que para derrotar o EI, precisaremos de mais do que isso", avaliou Odierno. "Esse movimento está crescendo agora, então acho que nos tomará mais tempo do que o que pensamos originalmente."

    O chefe do Exército afirmou ainda que uma solução para enfrentar o grupo militante não pode ocorrer puramente por meios militares.

    "Derrotá-los não é uma questão militar. É uma questão econômica. É uma questão diplomática. É uma questão de moderados contra extremistas e diz respeito também, potencialmente, à capacidade de extraí-los dos lugares que ocupam hoje no Iraque e na Síria."

    Odierno, que vai se aposentar em agosto, disse que devido a cortes no orçamento, o Exército "não vai conseguir fazer tudo que lhe foi solicitado."

    O general repetiu o coro do governo Obama, que estabeleceu como meta ver a luta contra o Estado Islâmico sendo conduzida principalmente por forças locais em solo.

    "Outros devem fazer isto. Acredito que as nações do Oriente Médio precisam resolver esse problema. Nós devemos ajudá-los a solucionar o problema."

    Tema:
    Estado Islâmico: pior ameaça mundial (299)

    Mais:

    Lider antiterrorista: 'Quem apoia Talibã, apoia o EI'
    Bélgica encerra participação na coalizão contra EI enquanto Irã toma iniciativa
    Mídia: jihadistas noruegueses decepcionados com EI pedem ajuda à Polícia
    Ex-premiê da Rússia falou à Sputnik sobre EI e mundo árabe em sua última entrevista
    Tags:
    terrorismo, longo prazo, guerra, Estado Islâmico, Exército dos EUA, Ray Odierno, EUA, Síria, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik