02:35 22 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Combatente do Setor de direita toma posição em Mukachevo

    Hungria reforça fronteira com Ucrânia depois do tiroteio em Mukachevo

    © AP Photo/
    Mundo
    URL curta
    Ucrânia: campo de batalha (286)
    1124955

    A Hungria reforçou a proteção da fronteira com a região ucraniana da Transcarpátia e reduziu a entrada de cidadãos ucranianos no seu território, relata o jornal Novosti Zakarpatya (Notícias de Transcarpátia).

    “Segundo a nossa informação, funcionários da alfândega húngara começaram a verificar cuidadosamente os veículos que entram em território húngaro”, diz o artigo.

    Como foi relatado, na fronteira foram concentradas patrulhas adicionais da polícia para verificar pela segunda vez os carros que atravessam a fronteira ucraniano-húngara. A edição nota que a inspeção reforçada dos cidadãos ucranianos pode estar ligada aos acontecimentos em Mukachevo.

    Mais cedo, um representante do Setor de Direita disse que os seus combatentes estão deixando a zona da operação militar no Donbass e se deslocando para outras zonas do país.

    “Alguns combatentes do Setor de Direita de verdade estão deixando os lugares da sua deslocação no Donbass e transferem suas forças em direção de Kiev”, disse o vice-chefe de gabinete da milícia da autoproclamada República de Donetsk, Eduard Basurin.

    Ao mesmo tempo, de acordo com Basurin, os serviços de segurança ucranianos reforçaram seus efetivos no Donbass.

    Na manhã de sábado, membros da organização extremista ucraniana fortemente armados entraram em um complexo esportivo da cidade e abriram fogo contra as forças de segurança locais, provocando a morte de três pessoas e deixando ao menos 10 feridos. As negociações entre os militantes e as autoridades se seguiram durante todo o domingo, e um processo criminal foi aberto contra o grupo, que tem combatido ao lado do exército ucraniano nos conflitos da região de Donbass.

    O Setor de Direita é uma união de organizações nacionalistas de extrema-direita. Em janeiro e fevereiro de 2014, os combatentes do movimento participaram em confrontos com a polícia e no assalto a edifícios administrativos em Kiev. Depois de abril, participaram no esmagamento dos protestos no leste da Ucrânia, ao lado do exército ucraniano. Em março de 2014, o movimento foi transformado em partido político, liderado por Dmitry Yarosh, mantendo ao mesmo tempo o seu braço armado.

    Em novembro do ano passado, a Suprema Corte da Rússia baniu as atividades do Setor de Direita na Rússia, classificando a organização como extremista.

    Tema:
    Ucrânia: campo de batalha (286)
    Tags:
    fronteira, tiroteio, Setor de Direita, Hungria, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik