01:38 19 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Manifestação em Kiev, no último sábado (11),  em apoio ao grupo ultranacionalista ucraniano Setor de Direita

    Poroshenko reunirá Gabinete de Guerra para discutir situação em Mukachevo

    © AFP 2017/ GENYA SAVILOV
    Mundo
    URL curta
    4133491

    O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, pretende reunir nesta segunda-feira (13) um Gabinete de Guerra para tratar da questão dos tiroteios em Mukachevo, entre a polícia e o grupo ultranacionalista Setor de Direita, no último sábado.

    Na manhã de ontem, membros da organização extremista ucraniana fortemente armados entraram em um complexo esportivo da cidade e abriram fogo contra as forças de segurança locais, provocando a morte de três pessoas e deixando ao menos 10 feridos. As negociações entre os militantes e as autoridades se seguiram durante todo o domingo, e um processo criminal foi aberto contra o grupo, que combate ao lado do exército ucraniano nos conflitos da região de Donbass. 

    "Os eventos em Mukachevo serão o tema principal do Gabinete de Guerra, que o presidente convocará nesta segunda-feira. Vale lembrar que o Gabinete de Guerra é um grupo de trabalho da Segurança Nacional e do Conselho de Defesa da Ucrânia", declarou nesta noite o secretário de imprensa de Poroshenko, Svyatoslav Tsegolko.

    Embora as causas do incidente do último sábado ainda não tenham sido esclarecidas, o Setor de Direita afirma que os seus militantes foram surpreendidos pela polícia em retaliação ao envolvimento do grupo em ações para bloquear uma rota de contrabandos localizada na região.

    Neste domingo, diversos protestos contra as autoridades e em apoio ao grupo foram realizados pelo país. Os manifestantes exigem a detenção imediata do deputado Mykhailo Lanyo, que eles acreditam estar por trás do tiroteio, e de todos os policiais que participaram da ação. 

    O Setor de Direita é uma união de organizações nacionalistas de extrema-direita. Em janeiro e fevereiro de 2014, os combatentes do movimento participaram em confrontos com a polícia e no assalto a edifícios administrativos em Kiev. Depois de abril, participaram no esmagamento dos protestos no leste da Ucrânia, ao lado do exército ucraniano. Em março de 2014, o movimento foi transformado em partido político, liderado por Dmitry Yarosh, mantendo ao mesmo tempo o seu braço armado.

    Em novembro do ano passado, a Suprema Corte da Rússia baniu as atividades do Setor de Direita na Rússia, classificando a organização como extremista.

    Mais:

    Ultranacionalistas ucranianos do Setor de Direita levantados em alerta de combate
    Governo ucraniano tenta negociar com ultranacionalistas do Setor de Direita
    Setor de Direita promete defender a Ucrânia de “invasão LGBT”
    Tags:
    extremismo, tiroteio, Setor de Direita, Svyatoslav Tsegolko, Mykhailo Lanyo, Pyotr Poroshenko, Mukachevo, Donbass, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik