00:50 22 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    O primeiro-ministro Alexander da Sérvia Aleksandar Vucic em Srebrenica

    Primeiro-ministro sérvio é apedrejado em memorial sérvio em Srebrenica (vídeo)

    © AFP 2017/ DIMITAR DILKOFF
    Mundo
    URL curta
    687456

    O ataque forçou o primeiro-ministro Aleksandar Vucic e a delegação sérvia a fugir da cerimônia, realizada no sábado no memorial Potocari, em Srebrenica.

    Várias pessoas da multidão reunida em Potocari atacaram a segurança da delegação sérvia em uma tentativa de alcançar Vucic, levando a uma briga. Outros participantes da cerimônia jogaram pedras nos altos funcionários. Segundo relatos das mídias, o primeiro-ministro ficou ferido quando uma pedra o atingiu no rosto, quebrando seus óculos.

    "Eles estavam jogando pedras, sapatos, tudo o que tinham", disse um membro da delegação ao jornal sérvio Serbian Blic.

    Na cerimônia em Srebrenica também estavam presentes os presidentes da Croácia, Eslovênia e Montenegro, os primeiros-ministros da Albânia e da Turquia e ex-presidente americano Bill Clinton, que elogiou Vucic e o presidente croata Kolinda Grabar Kitarovic por sua presença no evento.

    Antes de chegar, Vucic fez uma declaração em que ele condenou o "crime terrível", que aconteceu em Srebrenica, e explicou as razões da sua participação da cerimônia, que marca 20 anos desde a tragédia de 1995:

    "Vinte anos passaram desde o terrível crime que aconteceu em Srebrenica. Não há palavras que possam expressar a tristeza daqueles que sofreram, e a raiva e amargura contra aqueles que cometeram esse crime monstruoso. A Sérvia condena inequivocamente esse crime terrível, abomina aqueles que participaram nele e continuará a trazê-los à justiça".

    "É minha responsabilidade curvar-me diante das vítimas, um ato com o qual podemos avançar para o futuro", disse Vucic.

    A Bósnia e Herzegovina anunciou em 1992 a sua separação da Iugoslávia, o que levou ao início da guerra no país, com a participação de muçulmanos bósnios, sérvios e croatas, que durou até 1995. Cerca de 100 mil pessoas morreram na guerra da Bósnia. O cerco de Srebrenica, declarada zona sob a proteção da ONU, e as execuções em massa da população masculina da cidade, em julho de 1995, são considerados os episódios mais sangrentos da guerra da Bósnia.

    Nesta quarta-feira (8) a Rússia vetou no Conselho de Segurança da ONU o projeto de resolução proposto pelo Reino Unido e EUA que classifica o massacre em Srebrenica em 1995, durante a guerra na Bósnia, como “genocídio”.

    O ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, afirmou que a resolução proposta pela Grã-Bretanha possui um espírito totalmente anti-sérvio e trata incorretamente, até do ponto de vista jurídico, o que aconteceu na altura e aquilo que já havia sido avaliado pelo Conselho de Segurança da ONU.

    Tags:
    ataque, Aleksandar Vucic, Bósnia, Sérvia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik