11:16 18 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Yuan chinês

    Mercado de ações da China reage positivamente a medidas de incentivo do governo

    © Sputnik/ Aleksadr Demyanchuk
    Mundo
    URL curta
    0 18541

    O mercado de ações da China parece estar dando seus primeiros sinais de recuperação. A alta nos preços das ações na quinta-feira (9) e nesta sexta-feira foi a maior desde 2008. E o crescimento também foi recebido com um certo alívio em Hong-Kong, Tóquio e outras bolsas asiáticas.

    A melhora veio em resposta a uma medida drástica adotada pelas reguladoras de proibir pelos próximos 6 meses a venda de papéis por acionistas com participações superiores a 5%. A resolução representa uma tentativa de conter a queda nos preços das ações que está começando a perturbar os mercados financeiros globais.

    No total, mais quase 1400 empresas chinesas anunciaram a suspensão das negociações de seus papéis nas bolsas de Xangai e Shenzhen, o que representa a metade do mercado do açoes do país.

    Mas a determinação da agência reguladora de valores mobiliários da China em aguardar até que a "tempestade" passe não remete apenas ao medo passado de um colapso. Aponta também para perspectivas de uma nova crise, bem como para o ceticismo frente às tentativas do governo em desinflar a bolha no mercado de ações.

    Embora o presidente chinês Xi Jinping tenha garantido durante a cúpula dos BRICS, em Ufa, que a China dispõe de recursos suficientes para estabilizar o mercado, os receios gerais e a indeterminação da situação ainda não foram superados.

    Sendo assim, algumas perguntas continuam sem resposta. Por que, mediante recursos anunciados, as autoridades não puderam evitar a crise a tempo, quando esta era claramente previsível? Por que o governo não reconheceu a tempo o poder e volume das especulações?

    Na opinião do economista-chefe do Instituto do Extremo Oriente da Academia de Ciências da Rússia, Yakov Berger, os os reguladores tiraram as devidas lições da crise do mercado de ações na China.

    "As bolsas da China são, antes de tudo, um instrumento de especulação. Foi exatamente por isso que por muito tempo elas estiveram em alta, para depois despencarem. Apesar disso, o mercado de ações vai se recuperar. Haverá um período de volatilidade, dificilmente a estabilização final ocorrerá em curto prazo, mas a tendência de recuperação irá continuar. Haverá intervenção administrativa no mercado de ações, que é inevitável na China porque uma parcela significativa da economia e das instituições financeiras do país é estatal. Esta parcela é menos afetada pelas flutuações cambiais, e enquanto ela estiver nas mãos do Estado, e o yuan não se tornou conversível, os métodos manuais de controle surtirão os efeitos necessários. A bolsa irá se acalmar por algum tempo.  Além disso, o mercado de ações da China é demasiado jovem para ser suficientemente estável".

    Mais:

    China divulga restrição de venda de ações para conter queda da bolsa
    Rússia e China: uma aliança discreta com objetivos claros
    China e BRICS prontos para ajudar a Grécia
    Banco dos BRICS pronto para ser lançado após ratificação pela China
    Tags:
    mercado acionário, ações, yuan, Yakov Berger, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik