01:40 19 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    BBC

    Ex-chefe da BBC: canal tem que resistir a influência do governo

    © chiefmoamba
    Mundo
    URL curta
    127451

    Sir Christopher Bland, antigo diretor do canal britânico BBC, avaliou negativamente as últimas propostas de financiamento do governo e disse que a mídia tem que protestar contra esta decisão.

    Christopher Bland foi chefe da BBC de 1996 até 2001. Na rádio BBC Radio 4 ele afirmou que as relações entre a BBC e o governo poderão mudar. O antigo dirigente do canal britânico relaciona essa possibilidade com a proposta do primeiro secretário de Estado britânico, George Osborne, no sentido de o canal financiar as emissões de TV grátis para pessoas de mais de 75 anos de idade, financiamento que é geralmente feito através dos impostos.

    “Isso torna a BBC mais próxima do governo, porque ela está fazendo o que o governo diz para fazer. A BBC tem uma carta (royal charter) que define suas funções e responsabilidades. Este documento não diz nada sobre taxas de licença, taxas de licença livre para pessoas idosas. Esta é uma coisa muito ruim que governo está tentando fazer. E a BBC deveria resistir a eles”, disse Bland à RT UK. 

    A proposta veio após a transferência para a BBC do financiamento de canais grátis de TV para pessoas idosas, o que custará £650 milhões – um quinto do orçamento da estação.

     “Os dirigentes da BBC, ou a companhia, ou o diretor-geral não podem decidir se eu terei uma licença livre ou não. Essa é uma decisão do governo, e ele empurra-a para a BBC”, acrescentou.

    O autor americano e ativista político Stephen Lendman notou que o governo britânico ao longo dos anos tem tido influência direta sobre a política da BBC.  

    “Nos Estados Unidos os principais canais não recebem instruções do governo oficialmente, mas há regras não escritas, que são bem conhecidos por eles <…> E na Inglaterra, o governo é dono da mídia principal, da principal fonte de informação da população e, é claro, o governo decide o que mostrar e o que dizer. Se alguém se afastar do sistema, não ficará na empresa por muito tempo. Muitas pessoas se recusam a comprar uma licença para ver a BBC, eles dizem que vão ver os canais por cabo. E eu digo bravo para eles!“, disse ele à Sputnik.

    Tags:
    política, governo, mídia, BBC, EUA, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik