07:13 18 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Ban Ki-moon, secretário-geral das Nações Unidas

    Iniciativa dos BRICS de reformar Conselho de Segurança da ONU terá apoio de Ban Ki-moon

    © AP Photo/ Ali Al-Saadi
    Mundo
    URL curta
    BRICS: organização do futuro (189)
    1745101

    O chefe das Nações Unidas apoiará a iniciativa dos BRICS para a reforma do Conselho de Segurança da ONU, segundo disse à Sputnik o subsecretário-geral da ONU para Assuntos Políticos Jeffrey Feltman nesta quinta-feira (9), acrescentando que o formato BRICS pode revelar-se eficaz no trato de questões internacionais.

    Segundo Feltman, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, vai acolher a forte intenção dos países BRICS para reformar o Conselho de Segurança da ONU, a fim de torná-lo mais representativo para os Estados com crescente influência política e econômica mundial.

    "O próprio Secretário-Geral falou sobre a necessidade de reforma do Conselho de Segurança, a necessidade de as instituições evoluírem e refletirem o mundo como ele é hoje. Eu sei que o Secretário-Geral vai ser muito solidário com os Estados membros que tratam seriamente a questão da reforma do Conselho de Segurança", afirmou o entrevistado.

    No entanto, "caberá aos próprios Estados membros decidir qual é a melhor abordagem para a reforma do Conselho de Segurança", enfatizou.

    O Conselho de Segurança da ONU é composto por cinco membros permanentes com poder de veto — China, Rússia, França, Rússia, Grã-Bretanha e Estados Unidos — e dez membros não-permanentes, eleitos pela Assembleia Geral para um mandato de dois anos.

    Rússia e China também formam parte do clube BRICS de países emergentes, juntamente com Brasil, Índia e África do Sul. Representantes das cinco nações estão reunidos na cidade russa de Ufa para intensificar a integração e providenciar assistência financeira para projetos nos países membros, bem como em outros mercados em desenvolvimento.

    Feltman reconheceu que os países BRICS têm grande peso político, mas observou que nem o grupo nem qualquer outro bloco de países pode ser considerado como uma alternativa para o Conselho de Segurança das Nações Unidas.

    "Os BRICS representam um conjunto muito importante de países, e há muitos exemplos em que o formato dos BRICS pode ser útil para os desenvolvimentos internacionais, a paz, a segurança etc. Acho que todos nós reconhecemos a força do formato BRICS (…), mas eu acho que é difícil para qualquer outra organização ou grupo de Estados replicar o Conselho de Segurança", concluiu Feltman.

    Nesta quinta-feira, em declaração após a cúpula da Ufa, os BRICS ressaltaram o formato flexível do grupo, o que lhe permitiria abordar uma gama muito mais ampla de questões internacionais do que o Conselho de Segurança da ONU. O documento também lista uma série de questões que, na visão dos BRICS, minam a estabilidade global, incluindo formas de lidar com as causas profundas dos recentes picos na imigração ilegal, bem como meios para prevenir intervenções militares estrangeiras.

    Tema:
    BRICS: organização do futuro (189)

    Mais:

    Dilma em Ufá: Ação do BRICS será fundamental para o desenvolvimento global
    Banco do BRICS aprovará primeiros projetos em abril de 2016
    Divulgado ranking de universidades dos BRICS
    Dilma: cúpula de Ufá consolida BRICS
    Mauro Vieira: O BRICS se empenha na promoção da reforma do FMI e do Banco Mundial
    Tags:
    reforma, cúpula dos BRICS, Nações Unidas, Conselho de Segurança da ONU, Vladimir Putin, Dilma Rousseff, Jeffrey Feltman, Ban Ki-moon, China, África do Sul, Índia, Brasil, Ufa, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik