11:52 22 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Logo da cúpula dos BRICS

    Com novo site, BRICS terão secretariado virtual transparente

    © Sputnik/ Aleksei Kudenko
    Mundo
    URL curta
    Vladimir Kultygin
    BRICS: organização do futuro (189)
    2430160

    Depois do fim da cúpula, os BRICS terão site próprio permanente. Nesta quinta-feira, termina a VII cúpula dos BRICS na cidade russa de Ufá (República de Bascortostão).

    Desde amanhã, Ufá se tornará sede da cúpula da Organização para Cooperação de Xangai (SCO). E na semana que vem, os BRICS terão seu próprio site.

    Até agora, os BRICS só tinham sites com informações dedicadas a um evento concreto. O atual, www.en.brics2015.ru, por exemplo, é o site da presidência russa. No ano que vem, a presidência rotativa passa para a Índia, e depois, será o turno da China. Os sites não desaparecem, mas ficam um pouco como o site da Copa 2014. Interessante e histórico, mas já faz parte da história.

    O projeto apresentado nesta quinta durante a cúpula dos BRICS em Ufá pelo diretor-geral da agência InfoRos, Denis Tyurin, visa algo novo: fazer um site na Internet com abrangência total do assunto dos BRICS, tanto com notícias atualizadas, como com informações gerais, pesquisas e opiniões.

    Segundo Tyurin, contatado pessoalmente pela Sputnik Brasil, o site será um portal de notícias em cinco línguas: o português (Brasil), o russo (Rússia), o hindi (Índia), o chinês (China) e inglês (África do Sul). A página inicial terá como língua inicial o inglês e trará ao leitor informações mais relevantes.

    Aliás, não haverá uma redação centralizada. Os Ministérios das Relações Exteriores de cada país da sigla terão uma equipe de redação nacional própria.

    Desta maneira, o site poderá atender às necessidades de cada um dos membros do grupo. Mas haverá cooperação entre as redações, e matérias consideradas como mais relevantes serão traduzidas para outras línguas.

    “Com isso, os autores em cada país concreto irão colaborar, primeiro, com a sua redação nacional, mas, segundo, nada impede, por exemplo, os moderadores da redação brasileira de pedir comentários a especialistas da Rússia, China ou África do Sul”, ressaltou o autor do projeto.

    O site será mais um instrumento que dará transparência aos BRICS.

    Durante a apresentação do projeto, Tyurin destacou que o site será principalmente informativo, havendo matérias publicadas anteriormente na mídia nacional e matérias próprias, preparadas e feitas pelas chancelarias e autores escolhidos por elas. Comentários sobre os BRICS e divulgação de pesquisas terão destaque no site, que estará online permanentemente.

    Há outra novidade: o site terá um concurso de logomarca. Perguntado pela Sputnik Brasil se esta logomarca poderia depois virar a dos BRICS como grupo, o autor do projeto riu e disse que tomara que sim, mas “é só para o site, não para o grupo”.

    Os BRICS ainda não possuem uma logomarca definida. Mas isso, pelos vistos, não afeta a cooperação internacional. Mas isso, pelos vistos, não impede a cooperação internacional.

    Tema:
    BRICS: organização do futuro (189)
    Tags:
    site, Internet, sétima cúpula do BRICS, Organização de Cooperação de Xangai (SCO), BRICS, África, Índia, China, Rússia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik