08:09 21 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Presidenta Dilma Rousseff durante encontro com os demais líderes dos BRICS em Ufá, na Rússia

    Dilma em Ufá: Ação do BRICS será fundamental para o desenvolvimento global

    Roberto Stuckert Filho/PR
    Mundo
    URL curta
    BRICS: organização do futuro (189)
    0 666132

    A Presidenta Dilma Rousseff destacou nesta quinta-feira (9), em encontro com o Conselho Empresarial do BRICS, em Ufá, na Rússia, a importância de fortalecer o desempenho dos países que integram o grupo, para garantir o desenvolvimento global neste momento de crise econômica internacional.

    Durante o evento que fez parte da intensa agenda da 7.ª Cúpula do BRICS, a presidente também falou sobre a necessidade do setor empresarial na promoção do desenvolvimento econômico. “Neste momento de crise internacional, nós devemos reforçar cada vez mais o papel dos BRICS, tão importante para o desenvolvimento global. Para tanto, o comércio e os investimentos [dos BRICS] serão fundamentais. Assim, o Conselho Empresarial do BRICS também vai cumprir um papel estratégico. Os BRICS têm sido responsáveis por cerca de 40% do crescimento mundial e pela intensificação dos fluxos econômicos entre os países do mundo. Agora, esses fluxos entre nós trarão benefícios para as nossas economias, diante do cenário internacional, e também para o mundo.”

    Dilma Rousseff ainda falou sobre a sua satisfação em constatar nesta 7.ª Cúpula do BRICS que os acordos constitutivos foram ratificados e as novas instituições (Banco de Desenvolvimento e Arranjo Contingente de Reservas) estão prontas para funcionar. A presidente ressaltou também que a atuação do  Novo Branco de Desenvolvimento (NBD) não vai ficar limitada apenas aos países que integram o grupo BRICS. “Até 2020, os países em desenvolvimento, como um todo, precisarão de um volume de investimentos em infraestrutura que alguns calculam como sendo de US$ 1 trilhão por ano. É nesse cenário que o Novo Banco de Desenvolvimento do BRICS terá um papel importante na intermediação de recursos para projetos de infraestrutura e de desenvolvimento sustentável, inicialmente em nossos países e posteriormente em outros países em desenvolvimento.”

    Em seu discurso, Dilma ainda destacou que o Governo brasileiro está tentando fortalecer a economia doméstica para retomar o crescimento econômico do país. Ela voltou a mencionar o lançamento, feito em junho, do Programa de Investimento em Logística como uma das principais ações para desenvolver a infraestrutura do Brasil, contando inclusive com a parceria dos países BRICS. “No Brasil, estamos fortalecendo nossas políticas macro e microeconômicas, para retomar o mais breve possível o crescimento sustentável da economia. Para estimular os investimentos, buscamos diminuir o risco regulatório e aumentar a transparência e a governança das relações entre empresas e governos. Lançamos um plano ambicioso na área da infraestrutura, especificamente em logística, e estimulamos ampla presença de investidores dos países BRICS em setores como ferrovias, rodovias, portos e aeroportos.”

    A presidente fechou seu discurso concordando com a posição do Conselho Empresarial do BRICS em relação à necessidade de aumentar a cooperação entre os países do bloco no setor da educação. “A educação garante dois ganhos econômicos e sociais básicos: a inclusão social permanente e o salto qualitativo na nossa competitividade em direção à economia do conhecimento. Tendo adotado para meu governo o lema ‘Brasil, Pátria Educadora’, não poderia estar mais de acordo com a cooperação entre os BRICS na área da educação.”

    Antes de participar da reunião do Conselho Empresarial, Dilma Rousseff conversou com o presidente da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, e ainda teve um encontro privado e um almoço de trabalho com chefes de Estado e de Governo.

    Após participar da 7.ª Cúpula do BRICS, em Ufá, a Presidenta Dilma Rousseff viaja nesta sexta-feira (10) para Roma, na Itália, para se encontrar com o Presidente Sergio Mattarella e o Primeiro-Ministro Matteo Renzi. Além da capital italiana, ela também vai a Milão, conhecer o estande brasileiro na Expo Milão, feira que reúne 150 países sob o tema: “Nutrir o Planeta, Energia para a Vida”. O Brasil participa da exposição com o objetivo de divulgar o país como um fornecedor de produtos e também como um destino de investimentos internacionais.

     

    Tema:
    BRICS: organização do futuro (189)

    Mais:

    Dilma: cúpula de Ufá consolida BRICS
    Banco dos BRICS vai financiar projetos de energia de grande escala
    Banco do BRICS aprovará primeiros projetos em abril de 2016
    Mauro Vieira: O BRICS se empenha na promoção da reforma do FMI e do Banco Mundial
    Tags:
    Expo Milão, sétima cúpula do BRICS, Novo Banco de Desenvolvimento, BRICS, Sergio Mattarella, Jacob Zuma, Matteo Renzi, Narendra Modi, Xi Jinping, Vladimir Putin, Dilma Rousseff, Ufa, Itália, África do Sul, Índia, China, Rússia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik