18:57 23 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Presidente da Ucrânia Pyotr Poroshenko

    Ex-premiê da Ucrânia: eleições de Poroshenko foram falsificadas

    © AP Photo/ Alexander Zemlianichenko
    Mundo
    URL curta
    Ucrânia em foco da política internacional (289)
    52222452

    O ex-primeiro-ministro ucraniano Nikolai Azarov declarou que, após a chegada ao poder, Pyotr Poroshenko "perdeu a noção da realidade".

    Em entrevista ao programa Postsciptum do canal russo TV Tsentr, Azarov sublinhou a necessidade de restabelecer as relações entre a Ucrânia e a Rússia.

    "As eleições (presidenciais) foram falsificadas. Não existiram nenhuns 50%. Foi um tipo de ‘acordo’. Foi uma aposta dos americanos nele e as eleições foram ‘feitas’. Foram eleições completamente ilegítimas, sem qualquer democracia."

    O político opinou que Poroshenko não aproveitou a situação e perdeu uma oportunidade única de parar a guerra, de parar de destruir a região onde toda a economia do país estava concentrada.
    Nikolai Azarov é de opinião que a Ucrânia precisa de "romper" com o regime existente e retornar ao senso comum. Neste sentido, primeiramente é preciso terminar a guerra e estabelecer a paz.

    “A segunda coisa é sentar-se à mesa de negociações e chegar a um acordo. A terceira é restabelecer as relações normais com a Rússia, restabelecer os laços econômicos com a Rússia e parar com a chantagem.”

    Azarov renunciou do seu cargo em janeiro de 2014. Desde 3 de julho do mesmo ano ele está na lista de procurados internacionais por suposto abuso de poder.

    O Ministério Público da Ucrânia está investigando dezenas de processos penais contra ex-autoridades ucranianas, em particular, desvio de fundos públicos, fraude financeira, apropriação de terrenos e abuso de poder.

    Entre os procurados estão o ex-presidente Viktor Yanukovich, o ex-premiê Nikolai Azarov, e o ex-ministro das Finanças Aleksander Klimenko.

    Tema:
    Ucrânia em foco da política internacional (289)
    Tags:
    opinião, eleições, Pyotr Poroshenko, Nikolai Azarov, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik