05:36 22 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    271
    Nos siga no

    Os gregos foram às ruas em várias cidades do país, em manifestações que entraram noite adentro nesta sexta-feira, enquanto as pesquisas apontam para um empate técnico entre os partidários do "sim" e do "não" no plebiscito de domingo. A votação pode ser a mais importante na Grécia desde que o país se uniu à União Europeia.

    Mais de 40 mil pessoas foram às ruas em duas manifestações, realizadas a uma distância de 800 metros uma da outra. No domingo, os gregos decidirão se aceitam ou rejeitam as exigências dos credores, em troca de mais ajuda financeira ao país.

    "Este não é um protesto. É uma celebração para superar o medo e a chantagem", discursou o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, para uma multidão de 25 mil pessoas diante do Parlamento grego. Tsipras enfureceu os credores ao convocar o plebiscito. Enquanto isso, a polícia disse que cerca de 17 mil pessoas se reuniram perto do estádio Panathenian para defender o "sim" no plebiscito, com bandeiras da Grécia e da União Europeia.

    Manifestações dos dois lados foram realizadas em outras dez cidades da Grécia nesta sexta-feira.

    Tsipras aposta o futuro de seu governo de cinco meses na votação neste domingo. Uma vitória do "não" fortaleceria sua posição para negociar um pacote de ajuda ao país. Nesta semana, Atenas deixou de fazer um pagamento previsto para o Fundo Monetário Internacional (FMI) e decretou feriado bancário até terça-feira, para impedir um colapso do sistema financeiro.

    Uma série de pesquisas publicadas no fim da semana de campanha mostrava um empate técnico, com ligeira vantagem para o "sim" em várias das sondagens, mas dentro da margem de erro. As pesquisas mostram, porém, que 75% dos gregos querem permanecer na zona do euro, informou Agência Estado.

    Mais:

    Duas atitudes diferentes do FMI frente à Grécia e Ucrânia
    Grécia pronta a aceitar exigências dos credores mas com exceções
    Pressão sobre a Grécia visa a sufocar tendências alternativas de esquerda na Europa
    FMI confirma o não recebimento do pagamento de dívida da Grécia
    Tags:
    referendo, dívida externa, FMI, Alexis Tsipras, União Europeia, Grécia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar