21:19 20 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Alexis Tsipras, primeiro-ministro da Grécia

    Tsipras pede corte de 30% na dívida e carência de 20 anos

    © REUTERS / Alkis Konstantinidis
    Mundo
    URL curta
    291

    A única maneira de tornar a dívida grega sustentável é cortando-a em 30% e introduzindo um período de carência de 20 anos, segundo declarou o premiê Alexis Tsipras nesta sexta-feira, a dois dias do referendo marcado para 5 de julho.

    Na quinta-feira (2), o Fundo Monetário Internacional (FMI) disse que a Grécia precisaria de € 10 bilhões nos próximos meses e um adicional de € 50 bilhões nos próximos três anos para pagar as dívidas do país. Antes de fazer quaisquer reembolsos, contudo, a Grécia precisaria de um período de carência de 20 anos, fazendo o último pagamento não antes de 2055, de acordo com a organização internacional.

    O relatório do FMI sugere que as partes podem retomar as negociações sobre o corte da ajuda logo após o referendo. No entanto, de acordo com Tsipras, a possibilidade nunca foi apresentada ao governo grego nos cinco meses de negociações infrutíferas sobre o resgate, só depois que as negociações finalmente fracassaram.

    "Peço que vocês digam #OXI/NÃO para ultimatos, chantagem e medo. Que digam NÃO a serem divididos", postou o líder grego no Twitter.

    A questão de deixar a zona do euro não vai ser levantada no domingo, de acordo com o primeiro-ministro. A questão é se a Grécia está disposta a continuar com a política que está sufocando a economia nacional e cortando as pensões no país, acrescentou.

    No domingo, 5 de julho, o povo grego terá que decidir se aceita ou rejeita as propostas de austeridade apresentadas pela Comissão Europeia, pelo Banco Central Europeu e pelo FMI em uma reunião do Eurogrupo realizada em 25 de junho de 2015.

    Na quarta-feira (1º), expirou-se o prazo para o pagamento de uma parcela de € 1,6 bilhão da dívida de Atenas com o FMI. Outro pagamento de € 3,5 bilhões devido ao BCE está programado para o dia 20 de julho.

    From France to Spain, from Germany to Ireland, from Spain to Italy and all over Europe and beyond, we say #OXI! NO to…

    Posted by Europe says OXI on Wednesday, July 1, 2015

    Mais:

    China pode ajudar Grécia diretamente, diz especialista chinês
    BRICS podiam ter salvado a Grécia se não fossem espionados?
    Duas atitudes diferentes do FMI frente à Grécia e Ucrânia
    FMI confirma o não recebimento do pagamento de dívida da Grécia
    Deputado grego: referendo é a única decisão viável frente às condições dos credores
    Premiê grego admite renúncia, mas pode aceitar proposta da Comissão Europeia
    Tags:
    resgate, OXI, democracia, dívida, referendo, Syriza, Comissão Europeia, Banco Central Europeu, FMI, Alexis Tsipras, União Europeia, Grécia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar