10:54 27 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Grécia se esforça para chegar a um acordo com os seus credores a poucas horas do vencimento da dívida junto ao FMI

    Grécia propõe novo acordo de financiamento

    © REUTERS / Dado Ruvic
    Mundo
    URL curta
    0 71

    O governo da Grécia enviou hoje ao Mecanismo Europeu de Estabilização Financeira (ESM) um novo pedido de financiamento de dois anos para tirar o país da crise, acrescentando que "continua na mesa de negociações" para resolver o impasse sobre a parcela de 1,6 bilhão de euros da dívida junto ao FMI, que deveria ser paga nesta terça-feira.

    Às 14h, horário de Brasília, as autoridades do Eurogrupo realizarão uma teleconferência para discutir o pedido. 

    Conforme relatou mais cedo a imprensa grega, o primeiro-ministro do país, Alexis Tsipras, estaria considerando uma proposta de última hora da Comissão Europeia para prorrogar o empréstimo internacional, com algumas mudanças em relação ao plano anterior. No entanto, perguntado por jornalistas se a Grécia faria o pagamento ao Fundo Monetário Internacional até o fim do dia, o ministro das Finanças, Yanis Varoufakis, disse que "não". Ainda assim, segundo ele, o país espera chegar a um acordo com os seus credores. 

    No próximo domingo, cinco dias depois do vencimento da dívida, a população grega participará de um referendo para decidir se aceita ou não as exigências feitas pelos credores internacionais, que incluem mais impostos e menos benefícios sociais, em troca de mais ajuda financeira. Se a ajuda, nessas condições, não for aceita e o calote se confirmar, o país correrá o risco de deixar a zona do euro. 

     

    Mais:

    Entre dois fogos: Portugal tentará pôr fim à austeridade mas não acabar como a Grécia
    Vencedores do Prêmio Nobel de Economia criticam condições dos credores para a Grécia
    China oferece ajuda para manter a Grécia na zona do euro
    Merkel: Grécia não demonstrou vontade de compromisso
    Tags:
    financiamento, dívida, euro, ESM, Eurogrupo, Comissão Europeia, União Europeia, FMI, Yanis Varoufakis, Alexis Tsipras, Europa, Atenas, Grécia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik