14:33 24 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    A GLONASS [Global Navigation Satellite System] satellite mock-up on display at the exhibition Space -- Elections -- Telecommunications

    Rússia e Índia acertam colaboração em projetos espaciais

    © Sputnik / Vladimir Baranov
    Mundo
    URL curta
    0 110

    O diretor-geral da United Rocket and Space Corporation, Denis Kravchenko, afirmou nesta terça-feira (30) à Sputnik que Rússia e Índia irão colaborar em uma série de projeto do setor espacial, incluindo a exploração tripulada ao espaço e o sistema de navegação global por satélite da Rússia (GLONASS).

    Kravchenko, que também preside o Conselho da Juventude da Organização para Cooperação de Xangai (SCO), destacou projetos relacionados com a utilização conjunta do GLONASS e a fabricação de módulos de codificação/decodificação do sistema como áreas de interesse particular.

    Projetado para substituir o Sistema de Posicionamento Global dos EUA (GPS), a rede GLONASS possui atualmente 28 satélites, 24 dos quais se encontram operacionais.

    “Como membro e observador da SCO, o grupo de parceria política, econômica e militar da Eurásia, Rússia e Índia devem contribuir para projetos de interesse comum em áreas onde cada nação é incapaz de ter sucesso por conta própria”, disse Kravchenko.

    A Índia tem quatro satélites de navegação próprios conhecidos como IRNSS. IRNS-1A, o primeiro, foi lançado em 2013. Em 2015, a Agência Espacial da Índia espera mandar para o espaço outros para completar sua rede.

    A SCO foi fundada em 2001 em Xangai pelos líderes da China, Cazaquistão, Quirguistão, Rússia, Tadjiquistão e Uzbequistão. Eles apresentaram uma declaração conjunta no ano passado se opondo a uma corrida armamentista no espaço.

    Tags:
    satélites, setor espacial, parceria, corrida armamentista, cooperação, IRNS, GPS, Glonass, Agência Espacial da Índia, Organização para Cooperação de Xangai, Eurásia, Uzbequistão, Tadjiquistão, Quirguistão, Xangai, Índia, China, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik