18:36 20 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 03
    Nos siga no

    O portal egípcio Ahram Online publicou que o procurador-geral do país, Hisham Barakat, não resistiu aos ferimentos causados por um atentado na manhã desta segunda-feira (29) e morreu. Ele saía de casa quando um carro-bomba explodiu próximo a seu carro, logo após ter saído de sua residência, que fica localizada no bairro Heliópolis, no Cairo.

    A imprensa do Egito noticiou o atentado minutos depois da explosão acontecer. Barakat teria sido ferido em um ataque terrorista. Pelo Facebook, o grupo autodenominado Resistência Popular Giza prontamente reivindicou a autoria da ação, tendo publicado fotos. Outras quatro pessoas se feriram, segundo as forças de segurança egípcias, dois policiais e dois civis.

    O Egito vem registrando seguidos ataques a autoridades judiciárias do país desde que membros da Irmandade Muçulmana foram condenados por protestos, assassinatos e uma fuga em massa de uma penitenciária. O ex-presidente Mohammed Morsi, que faz parte do grupo, está sentenciado à pena de morte.

    Hisham Barakat é a mais alta autoridade egípcia assassinada desde a deposição do ex-chefe de Estado.

    Tags:
    morte, carro bomba, terrorismo, explosão, atentado, ataque, Facebook, Irmandade Muçulmana, Resistência Popular Giza, Mohammed Morsi, Hisham Barakat, Cairo, Egito
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar