02:58 16 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Litoral perto de Antofagasta, atualmente no Chile, em janeiro de 2014

    Ex-presidente boliviano quer levar aos BRICS detalhes do litígio territorial com Chile

    © AFP 2019 / FRANCK FIFE
    Mundo
    URL curta
    1136
    Nos siga no

    O ex-presidente boliviano Carlos Mesa, delegado do país para promover a demanda marítima contra o Chile, visitará os países dos BRICS em um futuro próximo.

    O delegado está preparando a sua próxima viagem internacional depois do fim da fase de audiências das partes em Haia, dedicada ao litígio territorial entre a Bolívia e o Chile.

    Agora, o Tribunal Penal Internacional da Haia está analisando os depoimentos das duas partes. O processo, que pode durar até o final do ano, deve terminar com uma decisão sobre a propriedade da região de Antofagasta, atualmente Norte do Chile.

    "Há países fundamentais como a Índia, a China, a Rússia, que devemos visitar e falar com os seus ministros das Relações Exteriores, continuando a explicar para eles a causa boliviana", disse o ex-presidente Mesa em uma entrevista à emissora Patria Nueva.

    O delegado disse que o seu objetivo atual é viajar "intensamente" até que o caso for resolvido pelo tribunal.

    As datas da viagem aos BRICS ainda não estão estabelecidas. Mas já se sabe a data do encontro, em Lima (Peru), com os membros da Associação Latino-Americana de Advogados, com o mesmo objetivo de divulgar e defender a postura boliviana no litígio com o Chile.

    A chancelera peruana, Ana María Sánchez, ressaltou que o seu país "apoia que a Bolívia não permaneça para sempre isolada".

    O Peru é um país vizinho da Bolívia e do Chile, mas, segundo Mesa, o seu apoio não resolverá tudo. O ex-presidente cobra principalmente a mudança da posição atual do Chile, que não pretende ceder os seus territórios.

    Carlos Mesa expressou a sua esperança principal dizendo que quer que "a solução do problema entre o Chile e a Bolívia se faça em um âmbito pacífico, que é o que a Bolívia está buscando".

    Além dos países dos BRICS e Peru, o ex-presidente da Bolívia visitará também a Costa Rica, o Panamá e Cuba, com o mesmo objetivo.

    A Bolívia perdeu a sua saída ao mar, na região de Antofagasta, ao Chile no final da Guerra do Pacífico, de acordo com o Pacto de Trégua entre Bolívia e Chile, em 1884. Há vários anos, o governo de Evo Morales começou uma ampla campanha pela volta dos territórios cedidos.

    Tags:
    Tribunal Internacional de Justiça, BRICS, Oceano Pacífico, Bolívia, Chile
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar