18:35 23 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Programa de TV na Coreia do Sul mostra images veiculadas pelo jornal norte-coreano Rodong Sinmun do suposto lançamento submarino de um míssil balístico da Coreia do Norte, ao lado do líder norte-coreano Kim Jong-un, em 9 de maio de 2015

    Rússia e Coreia do Norte discutem segurança nuclear

    © AP Photo / Ahn Young-oon
    Mundo
    URL curta
    0 54

    O presidente da Duma (câmara baixa do Parlamento russo), Sergei Naryshkin, e o presidente da Suprema Assembleia Popular da Coreia do Norte, Choe Thae-bok, discutiram questões de segurança nuclear em linhas gerais, segundo afirmou nesta terça-feira (23) o primeiro vice-presidente da Duma, Ivan Melnikov.

    De acordo com o deputado russo, que esteve presente nas conversações, Naryshkin e o representante norte-coreano não chegaram a discutir a questão do reinício das conversações sobre o problema nuclear da Coreia do Norte, realizadas com a participação da Coreia do Sul, dos Estados Unidos, da China, da Rússia e do Japão.

    "Esta questão não foi discutida em detalhes. É claro, os lados abordaram o problema da segurança nuclear, mas sem entrar em detalhes ou no mecanismo de como resolver esse problema. Não houve conversa sobre os mecanismos: as negociações são o mecanismo", disse Melnikov, em entrevista coletiva.

    O primeiro vice-presidente da Duma também disse que os lados não discutiram os detalhes de um possível acordo entre a Rússia e a Coreia do Norte sobre a prevenção de atividades militares de risco.

    "Mas o ponto é que iniciativas foram apresentadas pela Coreia do Norte de que ela está pronta para suspender seu programa nuclear, se os Estados Unidos pararem de realizar manobras militares provocativas perto da fronteira norte-coreana (estou usando a terminologia da Coreia do Norte). Infelizmente, os EUA ignoraram isto: as tropas americanas estão conduzindo manobras com a Coreia do Sul", observou Melnikov.

    As conversações de seis partes, com a participação de Pyongyang e dos outros cinco mediadores internacionais, não geraram resultados no final de 2008, quando se tentou convencer a Coreia do Norte a desistir de seu programa nuclear.

    Depois disso, o país realizou com sucesso seus segundo e terceiro testes nucleares subterrâneos, em 2009 e 2013. Especialistas dizem que a Coreia do Norte pode guarnecer suas "forças de dissuasão nuclear" com cerca de uma centena de bombas nucleares já em 2020.

    Formalmente, as negociações entre seis partes sobre o problema nuclear norte-coreano ainda não foram canceladas.

    Mais:

    Mídia: OTAN discute estratégia nuclear da Rússia
    EUA manipularam dados sobre programa nuclear iraniano, diz representante
    Moscou acusa EUA e OTAN de violarem tratado nuclear
    Coreia do Norte condena sul-coreanos a trabalhos forçados perpétuos
    Rússia não permitirá conspiração 'pelas costas' da Coreia do Norte
    Tags:
    programa nuclear, parlamento russo, Duma de Estado, Sergei Naryshkin, Pyongyang, Rússia, EUA, Coreia do Sul, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik