13:16 20 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Ministra da Defesa alemã Ursula von der Leyen

    Crise ucraniana é dura lição para OTAN e Europa, diz ministra alemã

    © AP Photo/ Markus Schreiber
    Mundo
    URL curta
    Ucrânia em foco da política internacional (289)
    0 25921021

    "A crise ucraniana se converteu em uma lição amarga para a OTAN e a Europa, mas de forma diferente dos tempos da guerra fria", afirmou a ministra da Defesa da Alemanha, Ursula von der Leyen, ao jornal Bild.

    Von der Leyen declarou também que "não se trata apenas do confronto entre dois blocos. Rússia e OTAN têm interesses políticos mútuos, por exemplo, sobre o programa nuclear iraniano ou a luta contra o grupo terrorista Estado Islâmico."

    A ministra indicou também que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, "também está preocupado com a possibilidade de combatentes islâmicos possam importar o terror à Rússia." Segundo ela, é preciso falar com Moscou "com a cabeça fria." "Queremos negociar com Moscou de forma pacífica, mas a situação da segurança nos faz modernizar nossa união defensiva."

    Von der Leyen, no entanto, prometeu defender os "parceiros orientais", já que a Alemanha "não esqueceu que o país foi defendido durante décadas pela OTAN e conseguiu bem-estar graças a essa estabilidade."

    As relações entre Moscou e o Ocidente se deterioraram por causa da crise na Ucrânia e da reincorporação da Crimeia ao território russo.

    A União Europeia e os Estados Unidos, assim como Kiev, acusaram a Rússia de influenciar nos assuntos internos do país vizinho e lhe impuseram na primavera de 2014 um primeiro pacote de sanções, que posteriormente foi ampliado e tomou caráter de medidas pontuais contra diversos setores da economia.

    Tema:
    Ucrânia em foco da política internacional (289)

    Mais:

    Putin pede o fim dos bombardeios em Donbass
    Mais um comboio com ajuda humanitária partiu da Rússia para Donbass
    Representante de Donetsk: situação em Donbass pode agravar-se em breve
    Tags:
    lição, crise ucraniana, crise, sanções, União Europeia, OTAN, Ursula von der Leyen, Vladimir Putin, Alemanha, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik